A+ / A-
Brexit

Revisão de acordo proposta por Boris Johnson é "inaceitável", diz Michel Barnier

25 jul, 2019 - 17:38 • Lusa

Novo primeiro-ministro britânico exige que o mecanismo de salvaguarda da fronteira irlandesa seja retirado do texto final, o que "não se enquadra no mandato do Conselho Europeu", observa ​o responsável da União Europeia pelas negociações do Brexit.
A+ / A-

Leia também:


O negociador-chefe da União Europeia para o Brexit, Michel Barnier, classificou esta quinta-feira como “inaceitáveis” os pedidos de modificação ao Acordo de Retirada do Reino Unido defendidos pelo novo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

“[Boris Johnson] declarou que, para que um acordo fosse concluído, seria necessário eliminar o mecanismo de salvaguarda da fronteira irlandesa, o que é evidentemente inaceitável e não se enquadra no mandato do Conselho Europeu”, observou Barnier, num email enviado aos representantes dos 27 e a que a Agência France-Presse (AFP) teve acesso.

Na quarta-feira, o novo chefe do Governo britânico classificou de “antidemocrática” a chamada solução de "backstop" que salvaguarde a fronteira entre a Irlanda e a Irlanda do Norte e que evite o retorno de uma fronteira física na ilha, que prevê a criação de “um espaço aduaneiro único” entre a UE e o Reino Unido.

Esta solução só seria ativada caso a parceria futura entre Bruxelas e Londres não ficasse fechada antes do final do período de transição estabelecido no Acordo de Retirada que foi firmado em novembro por ambas as partas e que o Parlamento britânico chumbou por três vezes desde o início do ano.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.