Tempo
|
A+ / A-

Greve dos camionistas. ​Ministro garante que serviços mínimos terão dimensão "satisfatória"

24 jul, 2019 - 19:54 • Lusa

Questionado sobre se, ao contrário do que sucedeu na greve de abril, será decretada requisição civil para todo o país, Pedro Nuno Santos afirmou que o Governo se está "a preparar" e que "nos momentos certos se saberá".

A+ / A-

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, assegurou esta quarta-feira, no Entroncamento, que o Governo está "a trabalhar" na questão da greve dos trabalhadores dos transportes rodoviários e que os serviços mínimos "serão numa dimensão muito satisfatória".

Falando durante uma visita às oficinas da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF), no Entroncamento, distrito de Santarém, o ministro afirmou não ter "a menor dúvida" de que será alcançada essa "dimensão satisfatória" de serviços mínimos durante a paralisação marcada pelos sindicatos dos trabalhadores dos transportes rodoviários para se iniciar a 12 de agosto.

Questionado sobre se, ao contrário do que sucedeu na greve de abril, será decretada requisição civil para todo o país, Pedro Nuno Santos afirmou que o Governo se está "a preparar" e que "nos momentos certos se saberá".

Repetindo várias vezes já ter proferido hoje de manhã, durante a visita às oficinas da EMEF em Guifões (Porto), declarações sobre a greve e não ser o momento certo para falar sobre o assunto, o ministro afirmou, contudo, que o Governo intervirá nesta como em outras áreas, já que o Estado deve "assumir as suas responsabilidades" em todas elas.

Os sindicatos dos motoristas que entregaram pré-aviso de greve com início em 12 de agosto e a associação das empresas transportadoras ANTRAM não chegaram a acordo para serviços mínimos, depois de reunião hoje na Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT).

"Há um trabalho para fazer na sede certa que não é nas oficinas da EMEF no Entroncamento. Será feito no tempo certo. Não vamos exagerar na atenção que se está a dar a esse tema. Estamos a trabalhar, estamos atentos e ninguém está a relaxar no que diz respeito a isso. Faremos aquilo que nos compete", declarou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.