A+ / A-

Incêndios. Observatório diz que há “problemas que não estão completamente resolvidos"

21 jul, 2019 - 18:36

Observatório Técnico Independente, criado pelo parlamento para acompanhar os incêndios florestais, acrescentou que vai fazer um relatório sobre os fogos deste fim-de-semana.
A+ / A-

O Observatório Técnico Independente criado pelo parlamento para acompanhar os incêndios florestais considerou este domingo que há “problemas que não estão completamente resolvidos”, acrescentando que vai fazer um relatório sobre os fogos deste fim-de-semana.

O presidente do Observatório, Francisco Rego, afirmou que este organismo “não se vai pronunciar antes de ser feita uma análise bastante completa” sobre os incêndios que estão a lavrar há mais de 24 horas nos concelhos da Sertã e Vila de Rei (Castelo Branco) e que depois passou para Mação (Santarém).

Francisco Rego adiantou que o Observatório, organismo criado pela Assembleia da República em 2018, vai fazer um relatório sobre estes fogos, mas só depois da época crítica de incêndios, em outubro. “O que tentamos fazer em termos de observatório é manter algum distanciamento e alguma frieza na análise das ocorrências”, disse para justificar o facto em não se alongar sobre a forma como estão a ser combatidos estes incêndios.

No entanto, frisou que “é evidente que há indicadores que apontam para problemas que não estão completamente resolvidos”.

Os incêndios que lavram, desde sábado, nos concelhos da Sertã, Vila de Rei e Mação mobilizam mais de mil bombeiros e 15 meios aéreos, segundo a Proteção Civil.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.