A+ / A-

União Europeia está disponível para ajudar Portugal a combater os incêndios

21 jul, 2019 - 14:53 • Lusa

"A UE está pronta para fornecer mais ajuda", escreveu o comissário europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides.
A+ / A-

A União Europeia (UE) está a produzir mapas satélite dos incêndios que deflagraram no sábado no distrito de Castelo Branco e que alastraram ao concelho de Mação, no distrito de Santarém, acrescentando que está disponível para prestar mais ajuda.

"A pedido de Portugal estamos a produzir mapas satélite para os incêndios florestais que afetam a região de Castelo Branco. Estamos a acompanhar de perto a situação. A UE está pronta para fornecer mais ajuda", publicou hoje na plataforma Twitter o comissário europeu para a Ajuda Humanitária e Gestão de Crises, Christos Stylianides.


Os incêndios que lavram desde a tarde de sábado no distrito de Castelo Branco e que se propagaram a Mação causaram 20 feridos, um deles com gravidade, que se encontra internado na unidade de queimados do Hospital de São José, em Lisboa.

Em declarações hoje aos jornalistas, o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, deu conta de oito bombeiros e de 12 civis feridos na sequência dos incêndios.

De acordo com a página da internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), pelas 14:10, estão 802 operacionais apoiados por 243 meios terrestres e 13 meios aéreos a combater o incêndio ainda ativo no concelho de Vila de Rei, distrito de Castelo Branco, que se propagou ao concelho de Mação, distrito de Santarém.

Durante a madrugada foram dados como dominados dois dos três incêndios que deflagraram no sábado nos concelhos de Vila de Rei e da Sertã, no distrito de Castelo Branco, mas os meios vão permanecer no terreno para prevenir reacendimentos.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.