|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Estado está a contratar mil técnicos superiores. Salários rondam os 1.200 euros

09 jul, 2019 - 14:33 • Redação

Concurso vai estar aberto durante 15 dias. Objetivo do recrutamento é "reconstituir e revitalizar o corpo técnico da Administração Pública".

A+ / A-

Está aberto o concurso público para a contratação de mil técnicos superiores para a Administração Pública, foi anunciado esta terça-feira.

O concurso pretende recrutar pessoal para as áreas jurídica, económico-financeira, planeamento, controlo e avaliação, estatística, relações internacionais e ciência política.

"Com este procedimento, o Governo procura reconstituir e revitalizar o corpo técnico da Administração Pública, apostando nas áreas estratégicas do Estado e recuperando a sua massa crítica", lê-se no comunicado enviado pelo Ministério das Finanças.

O mesmo comunicado esclarece que "os candidatos pré-selecionados na sequência de uma prova de conhecimentos e de uma avaliação psicológica integrarão uma bolsa de recrutamento válida durante 24 meses, à qual os órgãos ou serviços poderão recorrer quando tiverem necessidades de pessoal a suprir".

De acordo com as regras agora definidas, o concurso "estará aberto pelo prazo de 15 dias úteis, contados a partir da data de publicação do aviso na Bolsa de Emprego Público (BEP)".

Segundo o procedimento de recrutamento, "não havendo lugar a negociação, os candidatos serão posicionados na 2.ª posição remuneratória a que corresponde o 15.º nível remuneratório da carreira geral de técnico superior", o que equivale a 1.201,48 euros.

São admitidos candidatos com ou sem vínculo de emprego público previamente estabelecido, esclarece, por fim, o Governo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.