|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Falta de pediatras volta a encerrar o bloco de partos em Portimão

06 jul, 2019 - 15:49 • Redação

Durante este fim de semana, as grávidas de risco estão a ser transferidas para o hospital de Faro, a 70 quilómetros de distância.

A+ / A-

Veja também:


Entre este sábado e as 9h00 de domingo, as grávidas que entrem em trabalho de parto no Algarve serão transferidas para o Hospital de Faro. A informação consta de um comunicado do Centro Hospitalar Universitário do Algarve.

Na mesma nota, a administração hospitalar diz tudo estar a fazer para garantir as escalas. Estão abertas duas vagas em pediatria, mas, até ao momento, não há interessados.

Por isso, a situação deste fim de semana poderá repetir-se, sobretudo durante o verão, alerta João Dias, do Sindicato Independente dos Médicos (SIM).

“Temos a maternidade em risco de encerrar durante 11 dias no mês de julho, 10 dias no mês de agosto e 12 dias no mês de setembro por falta de pediatras”, indica.

“É obrigatório existirem dois pediatras em presença física para atendimento aos recém-nascidos. Temos recebido as grávidas que nos têm sido enviadas de Portimão, mas a capacidade para conseguir receber essas grávidas há uma altura em que se esgota”, acrescenta ainda.

A falta de médicos no Algarve, sobretudo em época de verão – altura em que a população na região aumenta – é uma preocupação recorrente. Este ano, procurando melhorar os incentivos, a Administração Regional de Saúde (ARS) decidiu assegurar residência aos médicos que queiram trabalhar na região nesta altura.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.