|
A+ / A-

​Rio promete que vai a baixar carga fiscal e aumentar o investimento

02 jul, 2019 - 17:26 • Eunice Lourenço

Rui Rio apresentou quadro macroeconómico que estará na base do programa eleitoral. Promete redução da carga fiscal gradual e equivalente a cortes de impostos de 3,7 mil milhões de euros durante a próxima legislatura.

A+ / A-

Aumentar a competitividade das empresas e subir as exportações para poder reforçar o investimento público e diminuir a carga fiscal, é esta quadratura do quadro macroeconómico apresentado esta terça-feira pelo presidente do PSD, Rui rio.

O quadro, que está na base do programa eleitoral social-democrata, irá sendo apresentado nas próximas semanas. Por enquanto, Rui Rio não quer falar em medidas concretas.

O que é essencial e faz a diferença entre este quadro e o que esteve na base do programa socialista feito por Mário Centeno, em 2015, é tentar que o motor do crescimento não seja o consumo privado, mas o aumento da produtividade e das exportações.

No mesmo quadro está prevista a diminuição da despesa primária do Estado, que Rui Rio conta conseguir apenas com melhor gestão em setores como a Saúde e a Educação.

Além disso, o líder do PSD acredita que uma solução política que exclua PCP e Bloco de Esquerda permite, por si só, aumentar a confiança na economia nacional de forma a captar mais investimento tanto interno como externo.

"O consumo privado é o que todos queremos. O que ele não pode é ser o motor do crescimento”, disse Rui Rio em conferência de imprensa, remetendo medidas concretas para “conferências de imprensa específicas” a começar na sexta-feira, dia em que vai explicar como será feita a redução da carga fiscal.

Essa redução, segundo Rio, será gradual e equivalente a cortes de impostos de 3,7 mil milhões de euros em toda a próxima legislatura. Que é o mesmo que dizer 1,5 pontos percentuais.

Quanto ao aumento do investimento, o presidente do PSD quer passar 2% para 3,2% do PIB, o que equivale a 3,6 mil milhões.

Últimaslegislativas 2019
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • J M
    03 jul, 2019 17:08
    Versão Passos Coelho II