|
A+ / A-

“Israel será destruído em meia hora se EUA atacar o Irão”, ameaça governante

01 jul, 2019 - 14:14 • Redação

Teerão anunciou esta segunda-feira que excedeu o limite de urânio enriquecido, ao abrigo do acordo de 2015, que os Estados Unidos deixaram de reconhecer o ano passado.

A+ / A-

O Estado de Israel será totalmente destruído se os EUA atacarem o Irão, ameaça um governante deste país.

Washington e Teerão estão em pé de guerra e as tensões têm aumentado nas últimas semanas. Em finais de junho Donald Trump cancelou um ataque ao Irão minutos antes de se efetivar, depois das forças iranianas terem abatido um drone americano. Os Estados Unidos acusam ainda o regime de ter atacado dois petroleiros no Golfo Persa, o que o Irão nega.

Esta segunda-feira o presidente da comissão parlamentar de Segurança Nacional e Política Externa ameaçou diretamente Israel, aliado dos Estados Unidos. “Se os Estados Unidos nos atacarem, Israel terá apenas meia hora de vida”, disse Mojtaba Zolnour.

A ameaça iraniana surge no dia em que surge a notícia de que o Irão anunciou formalmente ter ultrapassado o limite de armazenamento de urânio enriquecido, ao abrigo do acordo nuclear estabelecido com a comunidade internacional a troco do levantamento de sanções económicas.

Donald Trump retirou os Estados Unidos do acordo em 2018, levando o Irão a dizer que caso este não fosse recuperado deixaria de respeitar os limites impostos.

As autoridades iranianas dizem, contudo, que as potencias europeias ainda podem salvar o acordo, caso aumentem os seus esforços para reimplementar o acordo.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.