Tempo
|
Renascença Reportagem
O espaço de reportagem da Renascença. Segunda às 23h20
A+ / A-
Arquivo
Corvo. A ilha onde começa a Europa
Corvo. A ilha onde começa a Europa

Reportagem

Como a Europa construiu o Corvo

24 jun, 2019 • ​​Marília Freitas​


O Corvo é a ilha habitada mais pequena de Portugal. Tem 17 km2 e pouco mais de 400 habitantes. Uma ilha, que é ao mesmo tempo um concelho, o único do país sem freguesias. Mas é no Corvo, a 3 mil km de Bruxelas, que a Europa mais se faz sentir. É o concelho português que recebeu mais fundos comunitários por habitante no Portugal 2020 (cerca de 80 mil euros por corvino). Tudo isto em apenas 16 projetos. Ou seja, é ao mesmo tempo o município com menos projetos aprovados neste quadro comunitário de apoio. E os corvinos têm noção de que se não fossem os fundos europeus a ilha era ainda mais isolada. Há quem admita mesmo que foi a Europa que construiu o Corvo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.