|
A+ / A-

10 de junho. Centenas de populares nas ruas de Portalegre

10 jun, 2019 - 11:05 • Lusa

“Estou à espera de ver o nosso Presidente”, diz uma habitante da cidade alentejana. Marcelo Rebelo de Sousa discursa na Avenida das Forças Armadas.

A+ / A-

Centenas de pessoas, muitas munidas da bandeira nacional, concentram-se nesta segunda-feira de manhã nas duas avenidas de Portalegre para assistir às comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

Há gente nas ruas, nas galerias, janelas e nas varandas dos prédios. “Já ontem [domingo] estive nas comemorações e hoje voltei, como não podia deixar de ser”, diz Daniel Sardinha, um dos habitantes da cidade alentejana, encostado ao gradeamento, atrás das tropas em parada.

“Também estive na tropa e já não me lembrava de ver tanta arma junta”, acrescentou.

Na Avenida do Regimento das Forças Armadas, militares dos três ramos das Forças Armadas encontravam em parada, a aguardar a chegada do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que vai presidir às cerimónias.

“Estou à espera de ver o nosso Presidente. É uma figura familiar, já estou habituada a vê-lo na televisão todos os dias", admite Lurdes Mourato, ladeada pelo marido, José, manifestando-se satisfeita por Portalegre acolher as comemorações do 10 de junho.

Nos prédios em volta, em quase todas as janelas e varandas estão pessoas a assistir e com bandeiras penduradas, enquanto, na rua, muitos são os habitantes que também erguem pequenas bandeiras de Portugal.

"A cidade é sempre muito parada e isto [as comemorações] veio trazer alegria à terra", afiançou Lurdes Mourato.

Marcelo Rebelo de Sousa discursa na Avenida das Forças Armadas, na presença do presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, e do primeiro-ministro, António Costa, depois de honras militares, de uma cerimónia em homenagem aos mortos em combate e de uma intervenção do presidente da Comissão Organizadora das Comemorações, o jornalista João Miguel Tavares.

As comemorações do Dia de Portugal começaram no domingo, no centro da cidade de Portalegre, com uma cerimónia de içar da bandeira nacional – ocasião em que o chefe de Estado aproveitou para defender que o 10 de junho é em primeiro lugar uma efeméride que celebra "o culto da pátria", frisando que o país cultiva o seu passado, mas é um projeto virado para o futuro.

Terminam em Cabo Verde, na terça-feira.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.