A+ / A-
Seleção A

Fernando Santos cita Ronaldo e Danilo para explicar a conquista da Liga das Nações

10 jun, 2019 - 22:41 • Redação

O selecionador nacional, que já tem dois títulos por Portugal, vê somente uma diferença relativamente aos seus antecessores.
A+ / A-

Fernando Santos recordou, um dia depois da conquista da Liga das Nações, o que disseram Cristiano Ronaldo e Danilo Pereira sobre o ambiente que se vive na seleção nacional, para justificar o sucesso que tem tido ao leme.

Em entrevista à RTP, Fernando Santos assumiu que "as vitórias vão cimentando a confiança". Isso ajuda a elevar o ambiente criado.

"Sinto no rosto deles uma alegria enorme de vir à seleção, o Cristiano disse isso. Quando se constrói isso, é mais fácil ganhar, quando temos coletivo forte no resto e não apenas a qualidade. Nesta seleção, todos querem ser titulares, mas ninguém se importa de ser suplente, dizia o Danilo. E é verdade", atestou o selecionador nacional.

O Engenheiro, que já tem dois títulos por Portugal, só vê uma diferença para os selecionadores que o precederam e que nunca venceram:

"Houve grandes campanhas na seleção. Eu acho que não há uma grande mudança, apenas acreditar que podemos vencer qualquer adversário. A mentalidade certa, não é mais nem menos, é a certa. Nós acreditamos que Portugal pode ganhar a qualquer seleção. É o equilíbrio entre a confiança e o respeito que nos deixa mais perto de ganhar."

Portugal foi melhor na final, frente à Holanda, do que na meia-final, diante da Suíça. Fernando Santos ressalvou que "treinar uma seleção é diferente de treinar um clube". Visto que "não há rotinas e automatismos" e, além de se estar "muito tempo sem ver os jogadores", o tempo de treino é reduzido, "tem de ser tudo pensado em cima do jogo".


guialiga19_20_banner
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.