A+ / A-
Conferência Bola Branca

Peseiro reclama mérito nas conquistas do Sporting

03 jun, 2019 - 14:45 • Redação

O treinador lamenta que o trabalho realizado no Sporting não seja devidamente reconhecido. "Havia jogadores que me diziam que queriam ir embora", recorda o treinador contratado por Sousa Cintra, após o ataque à Academia de Alcochete.
A+ / A-

José Peseiro lamenta que o trabalho que realizou no Sporting não seja devidamente reconhecido. O treinador reclama parte do mérito da conquista da Taça da Liga e da Taça de Portugal.

"Sei que eu, a minha equipa técnica e a comissão de gestão fizemos uma equipa que ganhou uma Taça da Liga e uma Taça de Portugal. Sei que contribuí para fazer uma equipa que ganhou a Taça da Liga e Taça de Portugal", afirmou o treinador, esta segunda-feira, à margem da I Conferência Bola Branca.

Peseiro, que foi contratado por Sousa Cintra, após o ataque à Academia de Alcochete,lembrou que a pré-época foi muito complicada, "sem jogadores, sem tempo, com muita gente contra um processo e muita gente contra jogadores que regressaram".

"Havia jogadores que me diziam que queriam ir embora, porque sentiam não ter condições para continuar no Sporting", revelou o treinador.

"Felizmente, agora há quem aplaude", salientou o técnico, que enalteceu o facto de Marcel Keizer, treinador que lhe sucedeu, ter referido que Peseiro tinha feito "um excelente trabalho". "Pena outras pessoas não terem dito isso, mas disse o treinador e o Bruno Fernandes, o capitão, e basta", vincou, aproveitando para dar os parabéns a Keizer, pela conquista de dois troféus, contra as expectativas.

Retrato de uma pré-época atribulada

José Peseiro recordou que a direção, na altura liderada, de forma interina, por Sousa Cintra, e a sua equipa técnica esperaram que os jogadores que tinham apresentado rescisão, na sequência do ataque a Alcochete, pudessem voltar.

"Têm de dar mérito ao que foi a época do Sporting. Só quem esteve dentro do clube sabe o que se passou", sublinhou Peseiro, que considera que, "dentro do que era possível", a sua equipa técnica fez "um trabalho excelente".

"Depois, fomos criticados por pessoas ligadas ao Sporting, que disseram que fizemos uma equipa muito má. Isso tudo passou e essas pessoas puseram a 'viola no saco' e terão concluído que os rapazes que lá estiveram fizeram alguma coisa de jeito", atirou.

O jogo do despedimento

José Peseiro foi despedido do Sporting após uma derrota com o Estoril, da II Liga, em Alvalade, a contar para a fase de grupos para a Taça da Liga. Na altura, o treinador foi criticado por ter poupado vários jogadores.

"Entendemos que tão importante como ganhar uma taça era ficar em segundo. O Luís Vilar disse, na Conferência Bola Branca, que por este caminho só há dois grandes. Isso não vai acontecer porque o Sporting tem uma massa adepta tremenda e não vai deixar de ser grande", afiançou o técnico.

Por fim, Peseiro deixou uma palavra de apreço por Bruno Fernandes: "Temos de reconhecer que o Sporting deve muito a Bruno Fernandes pela época que fez. Irá para um clube de grande dimensão."


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.