|
A+ / A-

Malásia vai devolver 450 toneladas de lixo plástico ao Reino Unido, EUA e outros 7 países

28 mai, 2019 - 16:26 • Redação

A Malásia recusa-se a tornar-se uma “lixeira para o mundo” e garante devolver lixos contaminados aos países que o enviaram.

A+ / A-

O governo da Malásia anunciou está terça-feira que devolverá nove contentores com 450 toneladas de lixo aos seus países de origens: Estados Unidos, Austrália, Japão, China, Arábia Saudita, Bangladesh, Holanda e Singapura.

Os contentores estavam rotulados incorretamente e continham resíduos não recicláveis, lixo doméstico e eletrónicos.

Para combater o crescente problema de importações ilegais de resíduos plásticos, as autoridades malaias lançaram no dia 24 de abril uma força-tarefa, que desde então, já realizou 10 operações.

No mês passado, a Malásia recebeu 5 contentores de lixo e os devolveu para seu país de origem, Espanha.

A Malásia tem dobrado o seu recebimento de lixo, desde que, a China no ano passado, resolveu banir a entrada de “lixo estrangeiro”. Vários países desenvolvidos viram seu lixo acumular sem ter um destino para ser despejado.

Um relatório divulgado recentemente pelo “Greenpeace" mostrou que durante os primeiros sete meses de 2018, o lixo exportado dos Estados Unidos para a Malásia, duplicou em comparação ao ano anterior.

A ministra Yeo Bee Yin informou que o nos últimos dois anos o país recebeu mais de 50 mil toneladas de resíduos em cerca de 1.000 contentores.

“Pedimos aos países desenvolvidos que revisem sua gestão de resíduos plásticos e parem com o transporte de lixo para os países em desenvolvimento", acrescentou Yin numa entrevista coletiva para imprensa.

O lixo que a Malásia recebe é, na maior parte dos casos, reciclado e reaproveitado. Ocorre que nem todo o plástico pode ser reciclado.

A disputa sobre as reciclagens também está ocorrendo nas Filipinas, onde o Presidente Rodrigo Duterte, ameaçou entrar em guerra com o Canáda, caso o país não retirasse todo o lixo que a empresa privada enviou para a Manila durante vários.

O prazo para remover as toneladas de lixo acabou no dia 15 de maio, agora, o governo canadense garantiu que cobriria todo o custo da operação e que retiraria o lixo até junho.

No ano passado, os governos de 187 países, incluindo a Malásia, concordaram em adicionar plástico à “Basel Convention” - um tratado que regula o movimento de materiais perigosos de um país para outro, para combater os perigosos efeitos da poluição por plásticos em todo o mundo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.