|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Ciclone Kenneth provoca um morto e estragos no norte de Moçambique

26 abr, 2019 - 09:35 • Redação

A noite foi de chuvas intensas e ventos superiores 200 quilómetros por hora, mas os primeiros relatos apontam para estragos bem menores dos que os provocados pelo ciclone Idai.

A+ / A-

A zona costeira entre Pemba e Palma e a zona da fronteira com a Tanzânia foram as mais afetadas pela passagem do ciclone Kenneth em Moçambique. Há registo de chuvas intensas e ventos superiores 200 quilómetros por hora.

Os estragos, contudo, serão bem menores dos que os provocados pelo ciclone Idai, há pouco mais de um mês. Desta vez, as autoridades delinearam um plano de defesa das populações, contam os residentes em Moçambique.

Na cidade de Pemba, uma pessoa morreu atingida pela queda de um coqueiro. Há ainda informações não confirmadas que dão conta de uma outra vítima mortal na vila de Macomia, 150 quilómetros a norte de Pemba, na mesma província de Cabo Delgado.

Cristina Cristiano, jornalista da televisão de Moçambique, que se encontra no centro da cidade de Pemba, diz à Renascença que houve pequenos estragos, provocados pelo vento. Há relatos de falhas de energia e algumas zonas alagadas.

"Não há estragos de relevo. As casas continuam intactas. Há pessoas que saíram de algumas zonas por uma questão de precaução", acrescenta Pedro Ferrão, também jornalista da televisão de Moçambique. Porém, diz, é possível que as autoridades encontrem "algumas casas que não resistiram aos ventos da noite".

"Um bocadinho mais a norte [da cidade de Pemba] e nas ilhas foi onde passou mesmo o centro do ciclone. As informações que temos é que houve estragos bastante grandes, mas ainda não temos uma grande noção", relata Catarina Augusto, uma portuguesa residente em Pemba, à Renascença.

Pedro Ferrão adianta ainda que de Macomia - junto ao parque natural das Quirimbas, um arquipélago de cerca de 50 ilhas na costa da província de Cabo Delgado - e de Mocímboa da Praia chegam relatos provocados pelo mau tempo. "Há informações de muitas destruições".

No município insular da ilha do Ibo, 90% das casas foram destruídas. O vento levou as coberturas e as paredes e muitas árvores caíram sobre as habitações.

O último comunicado do Instituto Nacional de Meteorologia de Moçambique indica que o ciclone Kenneth já perdeu força, passou a depressão tropical. As previsões apontam agora para chuvas fortes em todos os municípios da província de Cabo Delgado e em alguns municípios das províncias de Nampula e de Niassa.

[Notícia atualizada às 10h50]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.