A+ / A-

Mais abonos de família e menos prestações de desemprego em março

19 abr, 2019 - 19:42 • Lusa

São números das estatísticas mensais da Segurança Social. Pensões de sobrevivência diminuíram face ao mês anterior e a maioria é concedida a mulheres.

A+ / A-

O número de titulares de abonos de família aumentou em março, traduzindo em mais 1.455 crianças e jovens a receber este apoio do que há um ano, e a mais 1.078 face ao mês anterior.

No total, foram pagos mais de um milhão de abonos de família, segundo as estatísticas da Segurança Social.

Os dados do Instituto da Segurança Social, conhecidos nesta sexta-feira, indicam ainda que foram atribuídos 538.601 abonos ao sexo feminino (49,2% do total) e 556.843 ao sexo masculino (50,8% do total).

A bonificação por deficiência foi concedida a pouco mais de 98 mil titulares (38,2% do sexo feminino e 61,8% do sexo masculino), aumentando 5,6% comparando com o período homólogo e 0,3% face ao mês anterior.

Em março, foram ainda atribuídas 38.087 prestações por parentalidade, uma descida de 2% em termos homólogos e de 1,8% face ao mês anterior, sendo a maioria atribuída ao sexo feminino (69,1% do total).

Já o número de beneficiários de Rendimento Social de Inserção (RSI) foi de 218.854 em março, uma redução de 1% em termos homólogos, refletindo a saída de 2.151 indivíduos desta medida.

A prestação média de RSI foi de 117,95 euros por beneficiário, 0,3% acima do valor de fevereiro e 4,1% face ao mês homólogo. Por família, o valor médio atingiu os 263,1 euros.

Por sua vez, a prestação social para a inclusão foi atribuída a 91.928 beneficiários, um acréscimo de 0,2% face a fevereiro e de 18,9% em termos homólogos.

Menos prestações de desemprego

O número total de beneficiários de prestações de desemprego em março baixou 5,9% face ao período homólogo e de 3,1% comparando com o mês anterior – ou seja, menos 11.080 prestações de desemprego em comparação ao mesmo mês do ano passado e menos 5.671 face ao mês anterior.

O subsídio de desemprego foi atribuído a 146.296 pessoas em março, uma queda homóloga de 3,3% (menos 5.004 subsídios) e uma redução de 3,4% em cadeia (menos 5.159).

Também o subsídio social de desemprego inicial registou uma redução de 13,1% em termos homólogos e de 4,9% comparando com fevereiro, tendo sido processados 8.076 subsídios em março.

Já o subsídio social de desemprego subsequente abrangeu 21.569 pessoas, diminuindo 9,9% comparativamente com o período homólogo, mas registando uma ligeira subida de 0,1% face ao mês anterior.

A medida extraordinária de apoio aos desempregados de longa duração incluiu 2.231 pessoas em março, menos 2.503 (52,9%) em termos homólogos e menos 34 indivíduos (1,5%) considerando fevereiro.

O valor médio mensal do subsídio processado por beneficiário foi de 494,2 euros em março, um aumento de 1,4% face ao mês homólogo e uma redução de 0,6% em cadeia.

Quanto ao subsídio por doença, foram atribuídas 145.105 prestações, 60% das quais a mulheres e 39,8% a homens.

Comparando com o mesmo mês de 2018, registou-se uma redução de 3% no número de subsídios por doença. Também face ao mês anterior houve uma queda de 15,2% no total de beneficiários.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.