Tempo
|
Conversas Cruzadas
Programa sobre a atualidade que passa ao domingo, às 12h00, com reposição à segunda às 00h00.
A+ / A-
Arquivo
Conversas Cruzadas - Familygate supera 40 e "o número conta" - 31/03/2019
Conversas Cruzadas - Familygate supera 40 e "o número conta" - 31/03/2019

Familygate supera 40 e "o número conta"

31 mar, 2019


Nuno Garoupa, Luís Aguiar-Conraria e Nuno Botelho analisam a actualidade.

"O número conta", rememorou Vital Moreira no blogue Causa Nossa. E as ligações familiares directas e indirectas entre membros do governo PS e gabinetes ministeriais - expostas até ao momento - já se aproximam, perigosamente, da meia centena.

"A ética republicana vai muito além do respeito da lei e toda a imprudência será castigada", ampliava o alerta do ex-eurodeputado socialista ele próprio também atingido, mais tarde, por fogo amigo. "O problema é que são muitos casos", admitia Jorge Coelho, no "Circulatura do Quadrado" na TVI24.

"Existe uma pseudoaristocracia a achar ter o direito natural de liderar o PS", somava Francisco Assis ao Expresso. Agora acuado políticamente, depois de ter desvalorizado o tema, António Costa atacou Cavaco e quem saltou da política para os negócios e desvalorizou as mais de 40 relações de afinidade no seu governo.

"Não há conflito de interesses. Não há um exemplo de quem tenha nomeado alguém da própria família", disse Costa ao DN/TSF, no mínimo, num exercício generoso, amplo e irrestrito na interpretação do conceito ético político de 'conflito de interesses'. Afinal, até no Parlamento Europeu, os deputados não podem dar empregos a familiares, mas podem contratar familiares de colegas.

Estão a soar as campainhas de alarme dos barómetros de urnas do PS, com o PSD a encurtar distâncias nas sondagens e já há análises a apontar ao eventual efeito eleitoral que o familygate socialista pode ter em ano de Europeias e Legislativas - mesmo que o PS tenha trunfos como o preço dos novos passes sociais.

São pistas para a análise de Nuno Garoupa, professor da GMU Scalia Law em Arlingon, Virginia, Luís Aguiar-Conraria, professor da Universidade do Minho e Nuno Botelho, presidente da ACP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • me too
    03 abr, 2019 19:25
    Familygate supera 40 e "o número conta" = Familygate is over 40 and counting.
  • me too
    03 abr, 2019 19:22
    And counting... Será que se quer aplicar uma expressão do inglês (USA) que significa que o número 'está a subir'? Nada me admira na ignorância de Professores e de populares. Mas seria saudável um esclarecimento ou a mudança do título.