|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Moçambique. Aumenta o número de mortos e confirmam-se casos de malária

29 mar, 2019 - 08:13 • , enviado da Renascença a Moçambique, com Redação

No rescaldo do ciclone Idai, começam a propagar-se doenças como a cólera e a malária. O número de mortos subiu para 493.

A+ / A-

Já há casos de malária confirmados em Moçambique, como consequência da passagem do ciclone Idai. A informação foi avançada, esta manhã, pelo diretor-geral de Saúde moçambicano, Ussein Isse.

Confirma-se, assim, um dos maiores receios das autoridades moçambicanas. Estes casos de malária somam-se aos de coléra já registados. Só na cidade da Beira, capital da província de Sofala, há pelo menos 139 pessoas diagnosticadas com cólera.

Em conferência de imprensa, esta sexta-feira, o ministro moçambicano da Terra e Ambiente, Celso Correia, adiantou ainda que o número oficial de mortos subiu para 493. O aumento que, diz Celso Correia, “era expectável”. “Agora vamos recolhendo informação noutras áreas a que não tínhamos acesso”, justifica.

Questionado sobre as denúncias de largas centenas de mortos no interior do país, junto ao Zimbabué, Celso Correia pede a quem tem essa informação que a faça chegar às autoridades. "É importante que haja consciência que ainda estamos numa situação de emergência. Todo o desdobramento que foi feito foi para salvar vidas e todo o trabalho paralelo está a ser feito”, disse o ministro moçambicano aos jornalistas.

Na província de Sofala, foram instalados nove centros de tratamento de cólera e uma campanha de vacinação deverá iniciar-se no princípio da próxima semana, prevendo-se que um milhão de pessoas desta província possam ser vacinadas.

De acordo com o departamento das Nações Unidas dos Assuntos Humanitários, foram ainda detetados 2.500 casos de diarreia aguda na região.

O ciclone Idai provocou inundações extensas e as águas estagnadas, corpos em decomposição e a falta de higiene nas populações são propícias ao aparecimento de propagação da cólera, além de malária e surtos de diarreia.

O Presidente de Moçambique anunciou esta quinta-feira o fim das operações de busca e salvamento de vítimas.

Militares portugueses em Búzi prestam "auxílio notável à população"
Militares portugueses em Búzi prestam "auxílio notável à população"
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.