|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Nuclear. Donos de Almaraz chegam a acordo para renovar licença até 2028

22 mar, 2019 - 11:25

A central nuclear situa-se a cerca de 100 km de Portugal, numa das margens do rio Tejo.

A+ / A-

Os proprietários da central nuclear espanhola de Almaraz chegaram hoje a um acordo para pedir a renovação da licença de exploração da fábrica até 2028, segundo "fontes conhecedoras da reunião" citadas pela agência EFE.

O compromisso alcançado pelas empresas Iberdrola (52%), Endesa (36%) e Naturgy (11%) deverá em seguida ser ratificado pela assembleia-geral de acionistas que decorre esta sexta-feira.

As empresas proprietárias de Almaraz têm até 31 de março para pedir de renovação da licença de exploração por mais 7,4 anos (2027) para o reator I da central e de 8,2 anos (2028) para o II.

O acordo respeita o estipulado no protocolo assinado há algumas semanas com a Enresa, a empresa pública responsável pela gestão dos resíduos radiativos, que prevê o encerramento de todos as centrais nucleares espanholas entre 2025 e 2035.

As cinco centrais nucleares em funcionamento em Espanha - Almaraz (Cáceres), Vandellós (Tarragona), Ascó (Tarragona), Cofrentes (Valencia) e Trillo (Guadalajara)-, que têm um total de sete reatores nucleares, cumprem 40 anos de vida útil entre 2023 (Almaraz) e 2028 (Trillo).

A central nuclear de Almaraz situa-se a cerca de 100 km de Portugal, numa das margens do rio Tejo.

Central nuclear de Almaraz: uma "bomba atómica" na margem do Tejo
Central nuclear de Almaraz: uma "bomba atómica" na margem do Tejo
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.