|
A+ / A-

Quaresma

Viana do Castelo ajuda Bolívia e jornal diocesano com renúncia quaresmal

07 mar, 2019 - 11:08 • Ecclesia

A paróquia de Buena Vista, na Bolívia, está a cargo de um português dos missionários espiritanos, que pediu a solidariedade da sua diocese de origem.

A+ / A-

Encontre aqui a mensagem do seu bispo para a Quaresma


O bispo de Viana do Castelo indicou que o resultado da renúncia quaresmal diocesana destina-se a duas instituições que tem por objetivo evangelizar, o jornal Notícias de Viana e uma paróquia boliviana onde trabalha um missionário espiritano da região.

D. Anacleto Oliveira enquadra o objetivo do “contributo penitencial” no lema da Diocese de Viana do Castelo, “Evangeliza!”, afirmando que o jornal diocesano é um órgão de “comunicação social que procura criar comunhão entre cristãos, paróquias, arciprestados, fazendo de todos verdadeira Igreja que, simultaneamente, é evangelizada e evangeliza, pelas notícias, entrevistas, artigos de opinião e outras publicações”.

“Além das dificuldades financeiras por que continua a passar, precisa de maior divulgação, dentro e fora da Diocese, e de mais colaboração. Ele será o que todos, sem exceção, dele fizermos – movidos pelo amor e ao serviço do evangelho”, acrescenta o bispo diocesano.

D. Anacleto Oliveira indica também que a Paróquia de Buena Vista, da Missão de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, confiada ao padre Márcio Asseiro, sacerdote espiritano natural Vila Nova de Cerveira, vai receber outra metade da renuncia quaresmal deste ano.

“É uma Paróquia de 14.362 habitantes, espalhados por uma área de 3.311 kl2, com 30 comunidades, carentes, por exemplo, de obras na igreja e na casa paroquial, bem como noutros lugares de culto e apoio a atividades pastorais”, informou o bispo de Viana do Castelo.

“Que o Padre Márcio sinta que estamos com ele, movidos pelo mesmo amor com que se dá ao serviço do evangelho”, acrescentou.

Na mensagem para a Quaresma, D. Anacleto Oliveira referiu-se ao lema da Diocese de Viana do Castelo, afirmando que é “um imperativo pessoal e um indicativo comunitário”.

“Somos e seremos Diocese, na medida em que realmente ‘somos Igreja que evangeliza’; sinta-se, para isso, cada um de nós, seus membros, interpelado: ‘Evangeliza!’”, afirmou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.