|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Bernie Sanders volta a ser candidato à presidência dos EUA em 2020

19 fev, 2019 - 11:59

O candidato democrata derrotado internamente, em 2016, por Hillary Clinton promete total empenho para derrotar, em 2020, "um mentiroso patológico": Donald Trump.

A+ / A-

O senador norte-americano Bernie Sanders, derrotado por Hillary Clinton na candidatura à presidência em 2016, tentará concorrer novamente à Casa Branca em 2020.

Foi o próprio Sanders a fazer o anúncio numa entrevista radiofónica, dada esta terça-feira, à Vermont Public Radio (VPR).

O candidato promete uma "campanha muito diferente" e um forte empenho em derrotar o atual Presidente, Donald Trump, "um embaraço" para os Estados Unidos.

"Ele é um mentiroso patológico. É racista, sexista, homofóbico, xenófobo, alguém que está ganhando pontos políticos baratos ao tentar atrair minorias, muitas vezes imigrantes indocumentados", declarou.

Sanders entra assim num lote já algo numerosos de candidatos a receber a nomeação do Partido Democrata para concorrer contra Trump no próximo ano. A lista já inclui seus colegas senadores Cory Booker, Kamala Harris, Amy Klobuchar e Elizabeth Warren.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • abdré
    19 fev, 2019 Portugal 21:49
    Já cá faltava este marxista mentiroso. Gostava muito da união soviética que matou milhões...
  • Romero
    19 fev, 2019 Lisboa 17:10
    Este só faz elogios a TRUMP e aos seus eleitores q serão tudo isso e querem uma grande América q não se subordine ao marxismo e acabe como a VENEZUELA,CUBA etc.A cultura marxista está a fazer crescer as extremas direitas e EUA não será excepção.O que sander parece propor é a subordinação da américa a todos até a sua destruiçao total.