|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

​Portugal recebe novo grupo de 21 refugiados

18 fev, 2019 - 20:36

Onze adultos e 10 menores são provenientes do Sudão e da Síria.

A+ / A-

Um grupo de 21 refugiados, entre as quais 10 menores, chegou esta segunda-feira a Portugal proveniente do Egito no âmbito do Programa de Reinstalação, anunciaram os ministérios da Presidência e da Administração Interna.

Este terceiro grupo a ser recebido por Portugal, com 21 pessoas -- 11 adultos e 10 menores -, é proveniente do Sudão e da Síria, refere um comunicado conjunto dos dois ministérios.

Os refugiados vão ser acolhidos em Loures pelo Conselho Português para os Refugiados e "fazem parte de um grupo de candidatos à reinstalação em Portugal que se encontrava no Egito sob proteção do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

Em dezembro de 2018 chegaram a Portugal as primeiras 33 pessoas deste universo de refugiados no âmbito da reinstalação a partir do Egito. Em janeiro deste ano chegaram outras 31 pessoas.

A reinstalação consiste num processo de seleção e transferência de refugiados, já reconhecidos pelo ACNUR, de um país terceiro considerado o primeiro país de asilo, para outro Estado.

Nos próximos meses chegarão novos grupos que integraram a primeira missão de seleção realizada por uma equipa conjunta do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e do Alto Comissariado para as Migrações (ACM) naquele país, em julho do ano passado.

Entretanto, em novembro de 2018, o SEF e o ACM realizaram a segunda missão de seleção no Egito e uma primeira missão à Turquia, com entrevistas a cerca de 300 pessoas que serão reinstaladas em Portugal.

Estão já previstas novas missões: em março será realizada a segunda missão à Turquia; em abril os elementos do SEF e do ACM realizam a terceira e última missão ao Egito e, em junho, uma terceira missão à Turquia.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.