A+ / A-

Cáritas Funchal confirma tendência de aumento de emigrantes regressados da Venezuela

05 fev, 2019 - 16:30 • Ana Lisboa , José Pedro Frazão

Crise que o país latino-americano atravessa augura que mais portugueses e lusodescendentes possam chegar nas próximas semanas à Madeira.
A+ / A-

A renovada agitação social e política na Venezuela está a motivar um novo êxodo de portugueses e lusodescendentes para a Madeira. Assim confirma o presidente da Cáritas do Funchal à Renascença.

Sem falar em números, porque “não tem ideia”, Duarte Pacheco diz que se nota “nos últimos tempos um evoluir do número de pessoas que nos procuram” e acrescenta que "tem sido a postura da Igreja acolher essencialmente quem mais necessita".

Para o dirigente da Cáritas do Funchal, "se a situação política não se alterar, possivelmente essa situação [de retorno de portugueses e lusodescendentes] vai agravar-se".

Os números que existem neste momento apontam para 5 mil emigrantes que terão regressado à Madeira desde 2016.

A Cáritas do Funchal acompanha “cerca de 90 famílias que nos têm procurado", algumas delas que entretanto "já conseguiram autonomizar-se, porque alguns têm recursos próprios".

Outros, aponta Duarte Pacheco, "têm arranjado colocação de emprego". O que resta, aponta, "é a franja mais sensível, mais idosa, que está doente, e uma malta nova, porque existe um problema grande em relação a conseguir os certificados de habilitações e toda a documentação necessária para entrar no mercado de trabalho".

No que toca aos mais jovens, "estão a fazer formação, mas o problema também é que alguns não falam bem português", pelo que estão agora a aprender a língua.

Em relação aos portugueses que ainda estão na Venezuela, "passam muitas dificuldades". Duarte Pacheco recorda o depoimento da Irmã Maria José Gonçalves, presidente da Cáritas da Venezuela, em que “o apelo que ela fazia era em relação ao apoio em medicação, porque existe muita falta, nomeadamente para crianças e idosos”.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.