|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

EUA pedem reunião do Conselho de Segurança da ONU para debater situação na Venezuela

24 jan, 2019 - 19:32 • Tiago Palma

Esta quinta-feira, em Washington, o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, reforçou a posição da Administração Trump: Maduro é um Presidente "ilegítimo”.

A+ / A-

A representação diplomática dos EUA na ONU solicitou uma reunião do Conselho de Segurança para este sábado, 26 de janeiro, por forma a debater a situação política na Venezuela.

Fonte da diplomacia norte-americana confirmou a várias agências que o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, marcará presença na reunião.

Esta quinta-feira, em Washington, durante a reunião da Organização dos Estados Americanos (OEA), Pompeo voltou a reforçar a posição da Administração Trump, lembrando que Maduro é um Presidente "ilegítimo”.

"Temos uma oportunidade decisiva para apoiar a Venezuela na transição democrática", apelou Pompeo à OEA, lembrando que, caso Nicolás Maduro abandone Palácio de Miraflores (sede da presidência) de imediato, os EUA enviarão 20 milhões de dólares em ajuda humanitária para o país.

Na quarta-feira, recorde-se, Donald Trump não descartava uma intervenção militar dos EUA na Venezuela. Segundo o Presidente norte-americano, “todas as opções estão em cima da mesa”.

A hipótese de intervenção militar foi igualmente abordada por um alto funcionário da Administração Trump, que, citado por várias agências, a admitiu caso “Maduro e os seus lacaios escolham responder com violência”.

Em resposta à posição norte-americana, que apoia o autoproclamado Presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, Maduro acusou os EUA de tentativa de golpe de estado no país e ordenou que os diplomatas norte-americanos abandonassem o país no prazo de 72 horas.

Uma ordem que Mike Pompeo rejeita, pois, garante, “o antigo Presidente [Maduro] não tem autoridade legal para quebrar relações diplomáticas”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.