|
A+ / A-

Afeganistão adia eleições presidenciais por falta de condições

30 dez, 2018 - 21:30 • Redação, com Reuters

Votação está agora marcada para julho. Adiamento justificado com o inverno rigoroso, problemas de segurança e de questões orçamentais.

A+ / A-

As eleições presidenciais no Afeganistão foram adiadas três meses, para 20 de julho de 2019. O objetivo é dar mais tempo às autoridades para organizarem o escrutínio.

“Abril seria muito difícil por causa do inverno duro e do transporte dos materiais eleitorais, da segurança e de questões orçamentais. Para prepararmos melhor as eleições, decidimos realizá-las em julho”, disse este domingo Abdul Bade Sayad, presidente da Comissão Eleitoral.

O anúncio acontece na sequência das caóticas eleições parlamentares de outubro, cujos resultados ainda não são conhecidos. A votação ficou marcada por problemas nos cadernos eleitorais, no processo de reconhecimento biométrico dos eleitores e por atentados bombistas.

As conversações em curso entre os rebeldes talibã e um enviado dos Estados Unidos, com vista a alcançar um acordo de paz no Afeganistão, terá sido outro dos motivos que levaram ao adiamento das eleições.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.