Tempo
|
A+ / A-

Supremo rejeita lei Trump que impedia asilo a migrantes que entrassem ilegalmente

21 dez, 2018 - 21:35

Juntamente com a construção de um muro na fronteira com o México, a medida era considerada um dos pilares da política anti-imigração de Donald Trump.

A+ / A-

O Supremo Tribunal dos Estados Unidos rejeitou as novas regras da Administração Trump que pretendia proibir o asilo a pessoas que entram ilegalmente no país.

A proposta legislativa da presidência norte-americana foi rejeitada por cinco votos contra quatro, com o conservador John Roberts a juntar-se a quatro juízes liberais: Ruth Bader Ginsburg, Stephen Breyer, Elena Kagan e Sonia Sotomayor.

Juntamente com a construção de um muro na fronteira com o México, a medida era considerada um dos pilares da política anti-imigração de Donald Trump.

“A decisão do Supremo Tribunal de bloquear a proibição de asilo vai salvar vidas e livrar as famílias e crianças vulneráveis da opressão”, afirma Lee Gelernt, advogado da associação American Civil Liberties Union, que se opõe à política presidencial.

A lei que impedia migrantes que entrassem ilegalmente nos Estados Unidos de requerer asilo já tinha sido suspensa, a 19 de novembro, por decisão de um juiz de São Francisco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    21 dez, 2018 21:55
    Trump nem as leis do seu país conhece. Não façam um impeachment que não é preciso.