A+ / A-

José Pereira: "Mourinho não sai em grande, mas voltará em grande"

18 dez, 2018 - 12:45

Presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol comenta despedimento de Mourinho do Manchester United.

A+ / A-

José Pereira admite que José Mourinho não saiu a bem do Manchester United, mas não ficou surpreendido com o fim antecipado da relação. O presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF) pesa todos os fatores do contexto que o clube vivia e conclui que "o melhor era, efetivamente, acabar a ligação".

"Não sai em grande, mas tenho a certeza absoluta que voltará em grande", atira o dirigente, reforçando a ideia de que o "ambiente que íamos apreciando do exterior, levava a pensar que isto poderia acontecer".

"Penso que este desenlace também será a melhor opção para qualquer das partes. O Mourinho sendo, na minha opinião, o melhor treinador do mundo naturalmente não pode estar sujeito a clivagens que possam eventualmente acontecer com os próprios jogadores e que possam também beliscar aquilo que é a história do Mourinho", observa.

Regresso a Portugal não é para já

Com a convicção de que que Mourinho quer "provar que é o melhor do mundo", José Pereira pensa que este não é o momento para o "Special One" regressar a Portugal. Além da ambição, há a questão financeira que deve ser ponderada: "O futebol português não tem dinheiro para pagar a Mourinho, não tem dinheiro para pagar aos treinadores que nós temos no estrangeiro, nos grandes clubes".

"Ele vai continuar no estrangeiro porque ele vai querer ser campeão europeu, vai querer ganhar um título no estrangeiro e para já ainda é cedo para ele fazer isso em Portugal", termina.

José Mourinho foi demiitdo do Manchester United, esta terça-feira, após duas épocas e meia em Old Trafford.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.