Tempo
|
Três por Todos - Assista ao direto Três por Todos - Participe nos leilões
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
Conversas Cruzadas
Programa sobre a atualidade que passa ao domingo, às 12h00, com reposição à segunda às 00h00.
A+ / A-
Arquivo
Conversas Cruzadas - O crowdfunding sindical - 16/12/2018
Conversas Cruzadas - O crowdfunding sindical - 16/12/2018

O crowdfunding sindical

16 dez, 2018


A greve dos enfermeiros bateu recorde de 'crowdfunding'. Os mais de 400 mil euros obtidos são o maior financiamento de sempre na plataforma PPL, 10 vezes mais que a segunda.

Estará a lógica habitual das greves a ser ultrapassada? À margem das estruturas sindicais que dão a cobertura legal à greve, as campanhas de financiamento podem compensar grevistas pelo corte de salários? Antes os grevistas sofriam prejuízos no presente na expectativa de benefícios no futuro, mas, no limite, agora até podem lucrar no imediato?

Não foram os enfermeiros a inventar o financiamento anónimo de greves, mas elevadas taxas de adesão em sectores chave produzem resultados esmagadores. Com uma taxa de adesão muito abaixo de 10% do total, mas de mais de 90% nos blocos, os enfermeiros cancelaram mais de 5 mil cirurgias.

É o financiamento anónimo a disrupção que faltava na luta sindical? Que perversidades pode a prática encerrar até para o sector privado? Viola os princípios éticos da greve?

São perguntas para Nuno Garoupa, Luís Aguiar-Conraria e Nuno Botelho numa emissão onde se olhará ainda para as reuniões da comissão parlamentar que vai discutir a alteração do estatuto do Ministério Público.

“Os políticos pretendem escolher quem os vai investigar?”, é a pergunta.

TAP, "take off" parte 2
A lista verde
06 jun, 2021

A lista verde

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Lopes
    18 dez, 2018 Belas 00:33
    Eu se fosse um grupo de saúde privado até lá metia mais do que 400 mil. Depois de privatizada a saúde vale muito mais que isso. Uma vergonha esta greve.