|
A+ / A-

UE pede à Turquia que se abstenha de realizar intervenção militar na Síria

15 dez, 2018 - 20:24

Para Federica Mogherini, a luta contra o Estado Islâmico está a entrar "na fase final", e por isso todas as partes devem trabalhar para conseguir a sua derrota.

A+ / A-

A alta representante da União Europeia para os Assuntos Externos pediu este sábado à Turquia que se abstenha de realizar uma intervenção militar na região de Manbech, no norte da Síria.

“As declarações de uma possível operação militar turca no noroeste da Síria são uma fonte de preocupação”, disse, em comunicado, Federica Mogherini.

A dirigente italiana acrescentou que a União Europeia espera que as autoridades turcas “se abstenham de adotar qualquer ação unilateral que possa [interferir] nos esforços de coligação internacional contra o [grupo] Estado Islâmico ou gerar mais instabilidade na Síria”.

Para Federica Mogherini, “dado que a luta contra o Estado Islâmico está a entrar na fase final, todas as partes devem trabalhar no objetivo de garantir a sua próxima derrota”.

A chefe da diplomacia da União Europeia acrescentou ainda que uma solução “aceitável” para Ancara e Washington no norte da Síria deveria “abordar as preocupações de segurança da Turquia sem prejudicar a campanha contra o Estado Islâmico”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    24 dez, 2018 08:36
    O estado turco é um estado fascista.