|
A+ / A-

Estivadores. Ministra pede entendimento urgente no porto de Setúbal

23 nov, 2018 - 01:27

Ana Paula Vitorino defende que é necessário criar condições para que, muito rapidamente, se retome a paz social e o crescimento da infraestrutura.

A+ / A-

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, defende uma revisão das relações laborais no porto de Setúbal e apela a um entendimento urgente entre as partes.

Ana Paula Vitorino considera imperioso que empresas e sindicato demonstrem, publicamente, o genuíno interesse em resolver os problemas dos trabalhadores e da atividade do Porto de Setúbal.

A governante defende, em comunicado, que é necessário criar condições para que, muito rapidamente, se retome a paz social e o crescimento da infraestrutura.

Esta quinta-feira, os estivadores precários em greve tentaram bloquear a entrada de trabalhadores externos no porto de Setúbal, contratados para o embarque de viaturas da fábrica da Autoeuropa destinadas a Espanha.

Estivadores em protesto bloqueiam autocarro com trabalhadores contratados
Estivadores em protesto bloqueiam autocarro com trabalhadores contratados

A PSP removeu, um a um, os manifestantes e não chegaram a ser registados confrontos nem detenções.

O Sindicato dos Estivadores e da Atividade Logística ameaça avançar para uma greve no Porto de Setúbal e acusa o Governo e a administração portuária de incendiarem o conflito laboral.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu esta quinta-feira que tem "acompanhado permanentemente, com atenção e com preocupação", o conflito laboral no porto de Setúbal, esperando um "bom desfecho", apesar de não querer comentar processos específicos.

O Bloco de Esquerda (BE) questionou o Governo sobre o seu envolvimento na solução para substituir trabalhadores precários em paralisação no porto de Setúbal depois de a Autoeuropa ter afirmado que recebeu garantias do executivo para o carregamento de automóveis.

Numa pergunta dirigida aos ministérios do Mar e da Administração Interna, os deputados do BE referem que a operação desta quinta-feira de manhã "foi feita com recurso a trabalhadores externos para substituir os estivadores em luta e apresenta contornos de contratação ainda desconhecidos".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.