Tempo
|
A+ / A-

Ministério do Ambiente ordena fiscalização de pedreiras em Borba

21 nov, 2018 - 08:54

Arrancam hoje as operações de drenagem da água onde ocorreu o deslizamento de terras.

A+ / A-

O Ministério do Ambiente ordenou "uma inspeção ao licenciamento, exploração, fiscalização e suspensão de operação das pedreiras situadas na zona onde ocorreu o acidente" a 19 de novembro.

Segundo a nota enviada à redação, o ministro Matos Fernandes dá um prazo de 45 dias à Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território para a conclusão deste levantamento.

Para esta quarta-feira está marcado o início das operações de drenagem da água das pedreiras onde ocorreu o deslizamento de terras e o colapso do troço da estrada que liga Borba a Vila Viçosa. O objetivo é tentar retirar o segundo corpo.

O incidente ocorreu na segunda-feira às 15h45.

Segundo as autoridades, o colapso de um troço de cerca de 100 metros da estrada terá arrastado para dentro da pedreira contígua, com cerca de 50 metros de profundidade, uma retroescavadora e duas viaturas civis, um automóvel e uma carrinha de caixa aberta.

Na terça-feira, o comandante distrital de operações de socorro (CODIS) de Évora, José Ribeiro, disse que um dos corpos foi retirado da pedreira perto das 14h50, da pedreira.

O Ministério Público instaurou, entretanto, "um inquérito para apurar as circunstâncias que rodearam a ocorrência".

Há a registar pelo menos dois mortos e três desaparecidos. As operações de resgate são altamente complexas e podem demorar semanas a estar concluídas.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.