|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Desastre em Borba

Um corpo retirado da pedreira. GNR confirma três desaparecidos

20 nov, 2018 - 15:30

Só agora foi confirmado o número de desaparecidos no desabamento de segunda-feira. Há duas vítimas mortais.

A+ / A-

Veja também:


Foi retirado, esta terça-feira à tarde, do local do aluimento da antiga estrada nacional 255, em Borba, o corpo de um dos trabalhadores da pedreira, que estava em funcionamento quando se deu o acidente.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora adianta à agência Lusa que continuam os trabalhos para o resgate do corpo da segunda vítima mortal confirmada, tendo presente "as condições de segurança" dos operacionais, por se tratar de um local "instável".

O corpo já recuperado é de um dos dois operários da empresa que explora a pedreira.

Além de dois mortos confirmados – o maquinista e o auxiliar da retroescavadora – há registo de três desaparecidos na zona, segundo as autoridades locais, que viajavam num automóvel e numa carrinha de caixa aberta que foram arrastados para dentro da pedreira quando passavam na estrada que ruiu.

O alerta para o acidente foi dado às 15h45 de segunda-feira. Uma secção com cerca de 100 metros da antiga estrada nacional 255, entre Borba e Vila Viçosa, foi engolida e deslizou para o fundo de uma pedreira, com o fundo cheio de água e lama.

Com o aluimento, foram arrastados três veículos: um carro, uma carrinha de caixa aberta e uma retroescavadora.

O Ministério Público já instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias que rodearam a ocorrência. Para as 20h está marcada uma conferência de imprensa no quartel de bombeiros de Borba para um ponto da situação das operações de socorro em curso.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • pedro
    20 nov, 2018 beringel 18:03
    Não se passa mais nada no mundo? Voyeurismo macabro até mais não.