|
A+ / A-

​Borba. Proteção Civil avança com drenagem de água na pedreira

20 nov, 2018 - 12:31

Derrocada na antiga estrada nacional 255 fez pelo menos duas vítimas mortais. Há ainda um número indeterminado de desaparecidos.

A+ / A-

Veja também:


A Proteção Civil vai colocar “duas motobombas de grande capacidade” para começar a drenar água no local onde já estão identificadas a existência de duas vítimas mortais, na sequência da derrocada na antiga estrada nacional 255. A informação foi avançada por José Ribeiro, comandante distrital de Évora, na conferência de imprensa para fazer o ponto de situação dos trabalhos.

“No local onde temos uma máquina giratória, vamos instalar moto bombas de grande capacidade para drenar a água e iremos iniciar uma operação de desencarceramento e de desobstrução, com o apoio de uma grua”, disse.

O comandante distrital avançou também que "noutro local da pedreira, onde ocorreu o deslizamento mais significativo de massa, durante a tarde, vamos utilizar equipamento para nos permitir identificar onde está a ou as viaturas" que estarão ainda soterradas.

José Ribeiro sublinhou por várias vezes a “complexidade da operação” e a “instabilidade do local”, sendo necessária uma “avaliação permanente e contínua das condições de segurança” dos 59 operacionais que estão envolvidos nas operações.

Questionado pelos jornalistas, o comandante confirmou que há perigo de queda de rochas, uma vez que "a situação é instável, dinâmica, a todo o momento estas situações estão a ocorrer".

Uma estrada entre duas pedreiras, na zona de Borba, foi engolida segunda-feira à tarde, provocando pelo menos dois mortos e um número indeterminado de desaparecidos. As autoridades dizem que as operações de resgate podem demorar semanas. Os perigos daquela estrada já estavam sinalizados há pelo menos dois anos.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Duarte
    20 nov, 2018 Neves Corvo 12:52
    Os bombeiros podiam aproveitar a água da pedreira para combater os incêndios no verão!!