|
A+ / A-

Abate de estrada entre Borba e Vila Viçosa. Dois mortos confirmados e número indeterminado de desaparecidos

19 nov, 2018 - 16:50

Aluimento de terras arrastou dois veículos para dentro de uma pedreira. Proteção Civil fala numa operação de "complexidade extrema" que pode demorar "dias ou semanas".

A+ / A-
As imagens da estrada que ruiu em Borba
As imagens da estrada que ruiu em Borba

Veja também:

  • O que sabemos sobre a tragédia de Borba
  • Derrocada em Borba. Administrador de pedreira alertou autarquia há dois anos
  • Autarca de Borba: "Cá estaremos para assumir responsabilidades"

  • Um troço da antiga Estrada Nacional 255 que liga Borba a Vila Viçosa, em Évora, abateu esta segunda-feira à tarde. Há dois mortos confirmados e um número indeterminado de desaparecidos.

    As duas vítimas mortais são operários da empresa que explora a pedreira, disse o Comandante Distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Évora, José Ribeiro, numa conferência de imprensa iniciada às 20h45.

    Os dois corpos estão junto a uma retroescavadora, no fundo da pedreira, e ainda não foram retirados. “Esta noite, iremos desencadear conjunto de operações para resgatar as duas vítimas que é possível observar. Tentaremos o resgate tendo presente o princípio da segurança”, adianta o comandante.

    A Proteção Civil não confirma o número de desaparecidos. "Sobre as duas viaturas arrastadas não posso acescentar mais nada, seria estar a especular", refere José Ribeiro.

    “Hoje, às 15h45, ocorreu um deslizamento de grande volume de terra na estrada nacional 255, deslocação de rochas, mármore e terra para o interior de uma pedreira. Dois operários da empresa que explora aquela pedreira foram arrastados e são as duas vítimas mortais que neste momento é possível fazer a confirmação”, adiantou o comandante José Ribeiro.

    Segundo a mesma fonte, relatos de testemunhas indicam que duas viaturas que passavam na estrada naquela altura foram arrastadas. "Esta informação é dinâmica e estamos a todo o momento a confirmá-la com as autoridades competentes”.

    O Comandante Distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Évora não estabelece um prazo para o fim dos trabalhos, devido à complexidade do cenário encontrado.

    “Estamos perante uma operação de grande complexidade, complexidade extrema, um desafio tremendo nas operações de resgate que nos esperam nas próximas horas, dias ou semanas”, refere José Ribeiro.

    Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Évora (CDOS) disse inicialmente, à Renascença, que "há cinco vítimas submersas", que caíram na pedreira após o aluimento de terras na estrada municipal.

    Uma retroescavadora e dois automóveis foram arrastados para o interior de uma pedreira devido a um aluimento de terras, desconhecendo-se o número de vítimas, indicou fonte do INEM à agência Lusa.

    O alerta foi dado às 15h45, adianta a mesma fonte.

    O INEM refere que que a retroescavadora seria de uma empresa que opera numa das pedreiras da zona, enquanto os automóveis seriam de particulares e ficaram submersos.

    De notar que a estrada em causa está ladeada por pedreiras de mármore, que estão cheias de água e lama por causa das chuvas torrenciais que caíram nos últimos dias no local.

    Em declarações à Renascença, o presidente da Câmara de Borba, António Anselmo, fala numa "calamidade" e diz que as responsabilidades serão assumidas.

    Luís Sotomaior, administrador de uma das pedreiras localizada junto à estrada municipal entre Borba e Vila Viçosa que ruiu esta segunda-feira, já tinha alertado para o estado daquela via há dois anos.

    As viaturas caíram numa pedreira que se encontrava desativada e cheia de água e lama.

    Foram destacados 84 operacionais com 39 veículos e um helicóptero do INEM para o local, adianta o site da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

    Para as 20h45, está marcada uma conferência de imprensa com o Comandante Distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Évora, José Ribeiro, para um ponto da situação. A conferência vai decorrer no Quartel dos Bombeiros de Borba e nela estarão também presentes o presidente da Câmara de Borba e o comandante do corpo de bombeiros.

    [notícia atualizada às 20h54]

    Tópicos
    Comentários
    Tem 1500 caracteres disponíveis
    Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

    Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

    • João Manuel
      19 nov, 2018 Ponte de Lima 21:09
      Este Presidente da Câmara não diz nada de jeito a culpa tem quem vota nesta jente tinha conhecimento desta situação à muito tempo, não ligou nenhuma agora chora lágrimas de corcodilho tenha vergonha demitece. Infelizmente há muitos casos no nosso País. É desta jente que governa o nosso país, e depois não é nada com eles tenha vergonha largue o taco.
    • Filipe
      19 nov, 2018 évora 20:40
      Se são Estradas Municipais o Presidente da autarquia que seja acusado de homicídio , pois é fácil hoje de perceber em várias autarquias em redor de Évora o abandono que estão não obstante as queixas de quem lá passa . Uma vergonha hoje como se encontram as vias públicas onde começa a ser como no BTT sempre a olhar para o chão à procura de terreno sem buracos .