Tempo
|
A+ / A-

Falta de anestesistas do Garcia de Orta fecha blocos operatórios

13 nov, 2018 - 08:25

Direção do hospital pede ao Governo um regime de exceção porque não consegue atender doentes em lista de espera.

A+ / A-

O Hospital Garcia de Orta, em Almada, está sem capacidade para fazer cirurgias programadas por falta de anestesistas.

Uma nota enviada à Renascença, diz que a falta destes especialistas “está a criar sérios prejuízos a toda a atividade cirúrgica”.

É um problema que se tem agravado ao longos dos últimos meses, levando a direção do hospital a pedir ao Governo um regime de exceção porque não consegue atender os doentes em lista de espera.

“O que se passa é mais uma redução do quadro de anestesistas e de algumas especialidades cirúrgicas, o que faz com que os blocos operatórios da cirurgia programa fechem. Por exemplo, a cirurgia de ambulatório está fechada há dois meses”, explicou à Renascença o presidente do Conselho Regional do Sul da Ordem dos Médicos.

Como resolver a situação? A solução passa ter processos de contratação de anestesistas e capacidade de os fixar. “Quer os projetos, quer as condições remuneratórias não são concorrenciais àquilo que acontece noutras unidades público-privadas ou privadas”, lembra.

Alexandre Valentim Lourenço visita, durante esta manhã, o hospital acompanhado por representantes do Sindicato dos Médicos da Zona Sul e do Sindicato Independente dos Médicos.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Americo
    13 nov, 2018 Leiria 09:59
    O "virar" de página da austeridade.