A+ / A-

Juízes marcam 21 dias de greve

03 nov, 2018 - 18:11

Protesto terá início no dia 20 deste mês e prolonga-se até 21 de outubro do próximo ano.

A+ / A-

A Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) anunciou uma greve nacional de 21 dias, com início no dia 20 deste mês, em protesto pela falta de acordo na revisão do Estatuto dos Magistrados Judiciais.

"Infelizmente fomos forçados a chegar a esta situação extrema, mas estamos dispostos a dialogar como sempre estivemos. Temos é de o fazer num clima de responsabilidade e seriedade", disse aos jornalistas o presidente da estrutura sindical Manuel Soares, no final da assembleia-geral que decorreu hoje em Coimbra.

De acordo com a deliberação da reunião, a greve terá início no dia 20 deste mês e prolonga-se até 21 de outubro do próximo ano, caso as negociações não cheguem a bom termo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Filipe
    04 nov, 2018 évora 12:01
    Afinal não são órgão de Soberania , eles até dizem ser , mas no fim são escravos e reféns de um ordenado do patrão Estado . Descontentes porque já ganham muito em comparação com outras carreiras , trabalham ao fim de semana para sustentar família e tem casas em venda por 800 mil euros ... lá vão cada vez menos fazendo , sentenciando parvoíces Medievais nas Sentenças que adoram fazer COPY/PASTE ... Hó pá , não querem ser juízes , dediquem-se a pastar ovelhas e cabras nas encostas das serras Portuguesas , onde ninguém os veja , covardia amadora dos alegados Sindicatos da Anarquia da Democracia fantasma em Portugal , trabalhem a pão e queijo , incompetentes .