Tempo
|
A+ / A-

Orçamento deve dar prioridade à pobreza infantil, defende padre Jardim Moreira

09 out, 2018 - 20:16 • Susana Madureira Martins

O Orçamento do Estado para 2019 também deve dar mais atenção ao sector da Saúde, aos problemas da falta de habitação e à alimentação, apela o presidente em Portugal da Rede Europeia Anti-Pobreza.

A+ / A-
Padre Jardim Moreira D9
Padre Jardim Moreira D9

O combate à pobreza infantil devia ser uma prioridade do próximo Orçamento do Estado, defende o padre Jardim Moreira, presidente em Portugal da Rede Europeia Anti-Pobreza.

Em declarações à Renascença, o padre Jardim Moreira diz é preciso “atender mais à questão das crianças pobres que são cerca de 25% em Portugal”.

“Era fundamental que preparássemos esta gente para não ficar excluída, nem marginal, sem competência para aceder ao mercado de trabalho”, sublinha.

O Orçamento do Estado para 2019 também deve dar mais atenção ao sector da Saúde, aos problemas da falta de habitação e à alimentação, defende.

A Rede Europeia Anti-Pobreza promoveu esta terça-feira, no Parlamento, uma conferência sobre a pobreza e tem vindo a reunir com vários responsáveis políticos neste período pré-orçamental, de forma a chamar atenção para a necessidade de haver políticas globais de combate à pobreza.

Nesta conferência foi lançada a proposta de constituição de um grupo ad hoc na Assembleia da República para acompanhar e avaliar todas as políticas e legislação quanto ao seu impacto (positivo e/ou negativo) sobre a pobreza. A proposta é apresentada agora, mas o grupo só será constituído na próxima legislatura.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vera
    10 out, 2018 Palmela 12:20
    Apoiado!
  • F.Almeida
    09 out, 2018 Porto 23:55
    Conheço o Padre Jardim Moreira desde os meus nove anos de idade.Nessa altura ele ja' tinha doze anos.Ambos frequentamos o Colégio de Ermesinde, ele no primeiro ano do Semina'rio e eu na terceira classe do ensino prima'rio.No final desse ano lectivo separamo-nos. Ele foi para o Semina'rio de Vilar eu continuei no Colégio de Ermesinde. Como vivemos ambos no Porto nunca nos perdemos um do outro. Tenho acompanhado ao longo dos anos o que tem sido a vida do Padre Jardim no que diz respeito ao combate à pobreza, particularmente na cidade do POrto mais propriamente na zona ribeirinha. Pelo menos uma vez por ano, por alturas do Natal, temos podido encontramo-nos . A Igreja e a Politica tem de comum duas coisas: a ansia do poder e a ingratidão. Ambas tem sido ingratas para com o padre e o cidadão que tem sido Jardim Moreira. Corro o risco de ser tido por suspeito por ser seu amigo de infancia. Amigo do meu amigo sou! Fretes à Igreja ou à Politica nunca fiz nem faço.

Destaques V+