|
A+ / A-

Presidente da Iniciativa Liberal pede demissão por causa da página de Facebook

23 ago, 2018 - 17:18

A atual página do partido, que se afirma como "liberal" e uma alternativa política aos partidos de esquerda e direita, era, em 2014, uma página de apoio a António Costa.

A+ / A-

O presidente do partido Iniciativa Liberal (IL), Miguel Ferreira da Silva, demitiu-se esta quinta-feira, depois de se tornar público que a página de Facebook do partido tinha sido, em 2014, uma página de apoio a António Costa.

Numa nota publicada nesta mesma rede social, o presidente do recém-fundado partido - que diz defender “os valores liberais” e que se identifica como um movimento alternativo aos atuais partidos - diz não se rever na posição tomada pela Comissão Executiva e, por isso, apresentou a demissão.

“Sou a favor do fim da página. Votei vencido pela convicção inabalável de que o liberalismo implica responsabilidade. Acreditando que não é possível apontar o caminho sem estar disponível a percorrê-lo, apresentei a minha demissão, por não me rever na posição aprovada pela direção do partido”, pode ler-se na publicação do líder.

O líder acrescenta ainda que "considera que a direção da Iniciativa Liberal deveria aproveitar esta oportunidade para, sem quaisquer subterfúgios, assumir o erro e dar o exemplo de responsabilidade que sempre exigiu da restante classe política".

Em resposta às perguntas da Renascença, o secretário-geral do partido equacionava a criação, para breve “uma nova presença em Facebook para o partido”, mas não falava da possibilidade de eliminar a atual.

A página do partido na rede social mostra que esta começou por se chamar “António Costa 2015 - Capacitar Portugal”, tendo depois mudado três vezes de nome até assumir o nome de “Iniciativa Liberal”.

Apesar desse facto, o partido garante que é completamente independente, e que isso aconteceu porque um dos fundadores do movimento foi o criador essa página independente de apoio a Costa em 2014, tendo depois aproveitado esse espaço para criar a conta para o então movimento cívico.

Ainda que todos os seguidores de uma página recebam uma notificação a informar que uma página de Facebook mudou de nome, isto não terá impedido o partido de herdar" alguns dos cerca de quatro mil "fiéis" da página. Não foi possível apurar se a página perdeu seguidores nessa transição.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.