|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

GNR passou mais de 4 mil multas por falta de limpeza de terrenos

29 jul, 2018 - 09:38

As multas podem variar entre os 250 e os 120 mil euros.

A+ / A-

A Guarda Nacional Republicana (GNR) já levantou 4.204 multas por falta de limpeza de terrenos no âmbito da medida do Governo do plano de prevenção de incêndios.

Os dados, avançados este domingo pelo jornal Correio da Manhã, apontam que, até ao dia 22 de julho, as autoridades passaram mais de 4 mil multas aos proprietários de terrenos que não estavam limpos.

O distrito com mais coimas é Santarem (790), seguindo-se Guarda (472) e Braga (371). As multas podem variar entre os 250 e os 120 mil euros.

De acordo com o mesmo jornal, o Estado português já investiu 45 milhões de euros no combate aos incêndios.

Desde o início de 2018 arderam em Portugal 5.244 hectares, um valor bastante inferior quando comparado com a área ardida em igual período do ano passado, quando a área ardida ultrapassava os 74 mil hectares.

Um mês de julho com temperaturas abaixo da média tem ajudado a manter este valor baixo, numa altura em que a Grécia, Suécia e Estados Unidos enfrentam grandes incêndios.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • litilio
    29 jul, 2018 lisboa 11:52
    Está demonstrado cientificamente que as limpezas em nada contribuem para evitar os fogos e mortes..Esta medida vai lançar os multados amigos e famílias contra governo e GNR.Qdo os mesmos precisarem dos serviços publicos e privados como serão atendidos?Abriu a guerra entre governo ,GNR e restantes cidadãos,vamos ver como vai acabar ou marcar para sempre a marginalização da lei e seus executantes.Uma agressão nunca se esquece e qdo raia a a racionalidade dá revolta eterna.