|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

​“Não há risco de bolha imobiliária generalizada”, mas há “pequenas bolhinhas”

20 jul, 2018 - 11:25 • Henrique Cunha

Associação que representa o setor imobiliário considera que os preços elevados nos principais centros urbanos podem ser uma oportunidade para o interior.

A+ / A-

Os mediadores imobiliários continuam a negar a possibilidade de Portugal viver uma bolha imobiliária.

No espaço de um mês - Banco de Portugal e FMI - alertaram para o risco de sinais de desequilíbrios revelantes em algumas áreas, com particular destaque para o sector da venda de casas. O aviso do Fundo Monetário Internacional foi conhecido na quinta-feira, com o organismo presidido por Christine Lagarde a lembrar que os desequilíbrios entre a procura e a oferta estão a levar a uma forte valorização do imobiliário residencial.

Ouvido pela Renascença, o presidente da Associação Portuguesas das Empresas de Mediação Imobiliária (APEMIP), Luís Lima, reconhece exageros nos preços da habitação nos grandes centros, mas assegura que não existe o "risco de bolha imobiliária generalizada".

“Pode é haver em determinados pontos de Lisboa, Porto, eventualmente no Algarve pequenas bolhinhas”, acrescenta.

"Os preços exageradamente caros" nos principais centros urbanos são, para Luís Lima, "uma oportunidade para o país" e, em particular, para o interior.

O presidente da APEMIP sugere que "se descentralize o investimento imobiliário" e que se incentive a procure estrangeira no interior do território.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.