Tempo
|
A+ / A-

UE responde a Trump: Mudança na presidência "não altera amizade" com os EUA

16 jul, 2018 - 14:26

É a resposta da chefe da diplomacia europeia face à recente sugestão feita pelo Presidente dos EUA, que considerou os europeus inimigos comerciais dos norte-americanos.

A+ / A-

A União Europeia respondeu esta segunda-feira às recentes declarações do Presidente norte-americano, depois de Donald Trump ter incluído o bloco europeu na lista dos seus inimigos comerciais numa entrevista ao canal CBS News.

"Sabemos com clareza quem são os nossos amigos, os EUA são-no com certeza e uma mudança na administração não muda a amizade entre países e povos", declarou aos jornalista Federica Mogherini, a alta representante diplomática dos 28 Estados-membros. "Consideramos os EUA amigos próximos, mas também temos muitos outros amigos no mundo."

Mogherini sublinha que a alteração no Governo dos Estados Unidos, nomeadamente a tomada de posse de Trump em janeiro de 2017 depois de Barack Obama ter cumprido dois mandatos, não deve pôr em causa o bom relacionamento entre os dois lados do Atlântico.

A troca de opiniões entre Washington e Bruxelas surge no contexto de uma potencial guerra comercial potenciada por recentes decisões de Trump, entre elas a de impor novas taxas aduaneiras sobre todo o aço e alumínio exportado por países da UE para os EUA e a ameaça de impor um imposto adicional de 20% sobre todos os carros que os americanos importam ao continente europeu.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    16 jul, 2018 15:40
    Pois! Mesmo com um criminoso como Trump no poder (que nem sequer foi o candidato mais votado) os dirigentes europeus continuam de rabinho voltado para o imperialismo americano! Vergonhoso!