|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

Francisco Assis-João Taborda da Gama
Um eurodeputado e um professor universitário (especialista em direito fiscal) a viver em Lisboa olham para os principais temas da atualidade. Às terças e quintas, às 9h15
A+ / A-
Arquivo
Debate Francisco Assis e João Taborda da Gama - 10/07/2018
Debate Francisco Assis e João Taborda da Gama - 10/07/2018

Francisco Assis

“Não tenho a mais pequena dúvida” de que "há problemas sérios na saúde em Portugal"

10 jul, 2018


Francisco Assis e João Taborda comentam os temas do dia, começando pela situação na saúde e o efeito da redução para as 35 horas de trabalho no setor. A crise no Governo britânico foi o segundo tema em análise.

Falta de pessoal nos serviços e demissões nos hospitais são informações que têm vindo a lume e revelado problemas no setor da saúde, intensificados com a passagem para as 35 horas de trabalho.

Mas o ministro da Saúde desmente e desvaloriza notícias de dias difíceis nos hospitais. Na opinião do eurodeputado socialista Francisco Assis, é impossível tapar o sol com a peneira.

“Há tendência até para se agravarem nos próximo tempos, devido à aplicação da chamada lei das 35 horas – que no setor da saúde tem óbvias consequências, porque ou havia possibilidade de recrutar novos profissionais para o sector ou, não havendo essa possibilidade ou a possibilidade de os recrutar em número suficiente, isso teria sempre consequências negativas do ponto de vista da prestação dos serviços”, defende.

“Teremos menos pessoas a enfrentarem as mesmas situações ou até situações que tendencialmente serão mais complicadas. Por isso, eu creio que há de facto problemas sérios no sector da saúde em Portugal. Não tenho a mais pequena dúvida sobre isso”, conclui.

Mais longe, é a primeira-ministra Theresa May que sofre alguma agitação no seu executivo, com a saída de dois elementos por causa do Brexit.

João Taborda da Gama diz que “o Partido Conservador está desnorteado” e aposta que a Inglaterra vai ganhar o Mundial. “Não provocaria uma crise política”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.