A+ / A-

Nem a chuva faltou à homenagem a Zé Pedro no Rock in Rio

29 jun, 2018 - 22:48 • Ricardo Vieira

Momento alto do terceiro dia do Rock in Rio foi a homenagem ao guitarrista dos Xutos e o palco encheu.
A+ / A-
Uma “Casinha” para Zé Pedro (e sim, Marcelo cantou)
Uma “Casinha” para Zé Pedro (e sim, Marcelo cantou)

Os Xutos & Pontapés regressaram esta sexta-feira ao palco principal do Rock in Rio - Lisboa como nunca tinha acontecido, pela primeira vez sem Zé Pedro, que morreu em novembro do ano passado. Mas bem perto do final da celebração, a surpresa.

Graças às tecnologias, o carismático guitarrista surgiu nos ecrãs gigantes do Palco Mundo e tocou a penúltima música, “Para ti Maria”, juntamente com Tim, Kalu, João Cabeleira e Gui.

A imagem e o som da guitarra de Zé Pedro eram de um espetáculo no Restelo, com cerca de uma década. Os computadores fizeram o resto.

O tema começou com o fundador dos Xutos a tocar e a andar pelo palco com a sua Gibson Les Paul, a sorrir para os fãs. No recinto do Rock in Rio a chuva cai mais forte, mas ninguém arreda pé.

Os restantes elementos seguem-lhe os acordes e o público aplaude e entoa o nome de Zé Pedro, num dos momentos mais especiais do festival. “Maaaaaria”, grita o Parque da Bela Vista durante o refrão.

No final do tema, o vocalista e baixista Tim agradeceu ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, pela força que fez para que a festa de homenagem a Zé Pedro se realizasse. “Ele queria muito que isto acontecesse”.

Como às vezes acontece nos concertos especiais, o palco enche-se de convidados para a última música. E assim aconteceu esta tarde/noite.

Para o tema de despedida, “Minha Casinha”, os Xutos chamaram dezenas de convidados, como Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, o primeiro-ministro, António Costa, a mulher de Zé Pedro e outros familiares e amigos.

Nesta celebração não houve silêncio pelo guitarrista que ajudou a moldar o som e o rock em Portugal. “Uma salva de palmas para os Xutos. O Zeca está connosco. Façam um minuto de barulho e palmas para o Zé”, pediu o emocionado Tim. E os fãs fizeram-lhe a vontade.

Depois da enorme salva de palmas, surgiram os acordes do hino “Minha Casinha” e cada um deu o que tinha. Marcelo e Costa despiram o fato de político e cantaram juntamente com as milhares de pessoas que preenchiam o anfiteatro natural do Parque da Bela Vista para celebrar o Zé Pedro dos Xutos, o Zé Pedro de Portugal.

E o que pensa o público? Nuno e Joana foram ao Rock in Rio para a homenagem ao malogrado guitarrista. Para Joana, “Zé Pedro é o homem do leme, o homem que vai à frente, visionário, criativo aquele que abriu as portas”.

Nuno diz que Zé Pedro “é rock and roll. É o símbolo em Portugal. Quando se pensa em rock, pensamos nele e no Tim”.

O concerto acabou. A chuva parou. Todos ensopados, mas de coração cheio. Foi bonita a festa, Zé Pedro.


legislativas 2019 promosite
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vanessa de Brito
    29 jun, 2018 LISBOA 23:06
    Cuidado com as vossas comentadoras. Não se diz refrães épicos mas refrões. (Ana)