Tempo
|
Jacinto Lucas Pires-Henrique Raposo
Um escritor, dramaturgo e cineasta e um “proletário do teclado” e cronista. Discordam profundamente na maior parte dos temas. À segunda e quarta, às 9h15
A+ / A-
Arquivo
Jacinto Lucas Pires-Henrique Raposo - Greve dos professores - 18/06/2018
Jacinto Lucas Pires-Henrique Raposo - Greve dos professores - 18/06/2018

H. Raposo

Greve dos professores: "É inaceitável a pressão que estão a fazer sobre a sociedade"

18 jun, 2018


Henrique Raposo discorda da postura dos professores neste processo, já Jacinto Lucas Pires alerta para que o papel dos docentes tem de ser respeitado.

O comentador da Renascença Henrique Raposo afirma “ser inaceitável”, com ou sem razão, a pressão que os professores estão a fazer sobre a sociedade inteira através da greve às avaliações.

Já Jacinto Lucas Pires diz que compreende os argumentos do companheiro de painel, mas que também é verdade que é inaceitável que o Governo não ouça os professores e “não conte o tempo de serviço”.

“Uma coisa é negociar esse tempo outro é apagá-lo”, diz o comentador da Renascença. “Para mudar o que é essencial na educação é necessário respeitar o papel do professor”, acrescenta.

Raposo criticou ainda a postura do PSD, e afirmou que os sociais-democratas se põem agora ao lado dos sindicatos depois de terem “dito, e bem, que não havia dinheiro.”

Este tema dominou o debate desta segunda-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ricardo Saldanha
    22 jun, 2018 Lisboa 09:33
    Já tive o prazer de falar convosco telefonicamente, deixando os meus dados pessoais e agrupamento escolar onde lancei o repto de questionarem o ministro da educação para a existência de (pelo menos) um professor no ME que nunca progrediu na Carreira Docente * desde 1992 (não são 9 anos, 4 meses e 2 dias, são quase 27 anos). * Progressão Automática é uma mentira da era Sócrates e Ex Ministra da Educação
  • Francisco Rogério Co
    19 jun, 2018 Fonte do Bastardo 11:50
    O Sr. Raposo vá-se tratar...
  • Cidadao
    19 jun, 2018 Portugal 11:12
    Tal como é "inaceitável" a pressão que as greves de médicos, fazem sobre a sociedade. Tal como é "inaceitável" a pressão que as greves de transportes, fazem sobre a sociedade. Tal como é "inaceitável" a pressão que as greves do lixo, fazem sobre a sociedade. Tal como é "inaceitável" ... É tudo "inaceitavel", só não é inaceitavel os 18 mil milhões de impostos que "desapareceram na Banca sem qualquer proveito para a Sociedade, sem falar nos 10 mil milhões que se preparam para seguir o mesmo caminho. Este Raposo deve ser o "polícia mau" ...
  • Racional
    18 jun, 2018 Queluz 16:17
    A culpa de tudo isto é de Costa q não soube gerir as espectativas de acordo com realidade do País e todos reclamam num País falido,atrasado e com uma divida de biliões.Professores,médicos,enfermeiros ,técnicos saúde,forças paramilitares e militares etc ,etc,etc,.Resta haver coragem e continuar a afirmar q não há dinheiro.Costa afirmou-o no Parlamento ,a sociedade reivindicativa tem razão mas não há condições financeiras.Aqui todos os partidos no PARLAMENTO deveriam neutralizar estes movimentos e não acalentá-los.Afinal o parlamento serve para ser lucido e manter o País á tona ou afundá-lo.