Tempo
|
São Bento à Sexta
Os bastidores do Parlamento e da política nacional. Sexta às 23h20.
A+ / A-
Arquivo
"Não há dinheiro". Professores levam "geringonça" à realidade
"Não há dinheiro". Professores levam "geringonça" à realidade

São Bento à Sexta

"Não há dinheiro". Professores levam "geringonça" à realidade

08 jun, 2018


O primeiro-ministro abandonou a retórica do "fim da austeridade" e falou com "ecos" de Vítor Gaspar. Costa deixou claro que não há dinheiro para satisfazer as pretensões dos professores que, para muitos, eram uma promessa do Governo. Os jornalistas Paula Caeiro Varela, da Renascença, e Pedro Ivo Carvalho, subdiretor do Jornal de Notícias, olham para o complexo momento que se vive à esquerda, numa edição com passagem, também, pelas jornadas parlamentares do PCP e pelas novidades do Simplex.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidade Maravilhosa
    11 jun, 2018 Pantanal 20:45
    Claro, ele é pouco para pagar as asneiras/crimes da Banca. Quanto é que já voou? 18 mil milhões não foi? E ainda faltam 10 mil milhões só para manter um simulacro de saúde bancária, não é?
  • Sica
    09 jun, 2018 Lisboa 13:08
    Costa após formação governo entrou em campanha eleitoral para se legitimar pois governa com muleta das extremas esquerdas,reversoes em marcha e conquista eleitores ,mas com cedências á esquerda afasta os votos moderados.Embandeirou em arco com sucesso da economia devido a fatores da EU e Internacionais esqueceu-se da DIVIDA.Impostou e legislou contra o eleitorado racional sem partido e cujo voto não é de ninguém= a 1 milhão de votos.Ninguém pelo sinal dado vai esquecer o imi adicional,a inicua lei das limpezas,o sigilo bancário,as txas inconstitucionais em Lisboa,a Eutanásia e outros valores judaico -cristãos deixados cair no ultimo congresso.O PS não deve esquecer q perdeu as eleições apesar da ação alegadamente de cortes e impostos na era da TROIKA.Realismo chegou ,divida aumenta em valor e faltam euros para tudo,aparelho do estado,justiça,saude,forças segurança etc.Costa vai de certeza pedir conselhhos a Passos ou Merkel.Internamente criou um inferno e chegou hora da verdade.Nao há dinheiro ,ponto.Outra bancarrota PS outra vez não e não ou antes pelo contrário SIM;SIM.Esperemos censo e realismo,o eleitoralismo acabou apareça o realismo,caso contrário BANCARROTA.