Tempo
|
A+ / A-

Guterres apela a Trump para não desistir do acordo com o Irão

03 mai, 2018 - 09:22

O secretário-geral da ONU diz que a ameaça de guerra é real.

A+ / A-

António Guterres apela aos Estados Unidos para que não abandonem o acordo nuclear com o Irão. "Não o devemos descartar, a menos que tenhamos uma boa alternativa", sublinha.

Em entrevista à BBC, o secretário-geral das Nações Unidas diz que vivemos tempos perigosos e lembra que há risco real de guerra se o acordo alcançado em 2015 não for preservado. Para Guterres, o acordo com o Irão é "uma vitória diplomática importante" e deve ser mantido.

Um apelo que surge após acusações feitas por Israel de que o Irão terá violado o acordo e a poucos dias de Donald Trump anunciar se os Estados Unidos vão ou não abandonar o pacto.

Nas últimas semanas, de visita a aos EUA, Emmanuel Macron e Angela Merkel também tentaram dissuadir Trump de rasgar o acordo.

O que está em causa?

Em 2015, Teerão assinou um acordo com os Estados Unidos, China, Rússia, Alemanha, França e o Reino Unido no qual concordava em limitar a sua atividade nuclear.

Ou seja, o Irão comprometeu-se a reduzir o número de máquinas para o enriquecimento de urânio, e, em troca, os restantes países levantaram as sanções económicas impostas a Teerão.

Donald Trump já se manifestou publicamente, várias vezes, contra este acordo que considera "insano" e "o pior de sempre".

O presidente norte-americano contesta o facto de o acordo apenas limitar as atividades nucleares do Irão por um período fixo e não ser capaz de pôr fim ao desenvolvimento de mísseis balísticos.

Trump ameaça retirar-se do acordo a 12 de maio, data em que deve ser renovado o congelamento das sanções aplicadas ao Irão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+