|
A+ / A-

Cardeal Pell vai mesmo a julgamento na Austrália

01 mai, 2018 - 20:00

Sobre o cardeal pendem acusações de abusos de menores. George Pell, que ocupava uma posição importante no Vaticano, rejeita qualquer responsabilidade.

A+ / A-

O cardeal australiano George Pell vai mesmo a julgamento, acusado de abusos sexuais sobre menores.

Depois de uma audição inicial, o tribunal decidiu que existem razões para levar o clérigo a julgamento. George Pell tem negado consistentemente as acusações que sobre ele pendem.

Na altura em que foi chamado a comparecer diante de um juiz na Austrália, Pell, que se encontrava em Roma a supervisionar a reforma das finanças da Santa Sé, obteve uma licença do Papa Francisco para regressar ao seu país. O Vaticano comentou apenas que tinha “tomado nota” desta última decisão do tribunal australiano, sem tecer mais comentários, e o próprio Pell não comentou, à saída do tribunal.

Contudo, a juíza que presidiu à audiência e que decidiu que o processo deve seguir para julgamento, mandou arquivar grande parte das acusações contra Pell, argumentando que estas não podiam ter ocorrido no tempo alegado pela acusação. O advogado do cardeal diz que estas acusações eram “as piores” e mostrou-se satisfeito com a decisão.

Não é certo agora como é que o processo seguirá, uma vez que existe a possibilidade de dividir as acusações e fazer julgamentos separados, disse o mesmo advogado. A decisão será tomada por um juiz em Melbourne, na próxima quarta-feira.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.