Tempo
|
A+ / A-

Sócrates vai assistir no processo sobre divulgação de interrogatórios

20 abr, 2018 - 17:55

O antigo primeiro-ministro aponta responsabilidades ao procurador e ao juiz de instrução criminal da Operação Marquês.

A+ / A-

O antigo primeiro-ministro José Sócrates vai constituir-se assistente no processo-crime aberto pela Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre a divulgação dos vídeos dos seus interrogatórios no âmbito da Operação Marquês.

O anúncio foi feito pelo próprio esta sexta-feira à tarde numa conferência de imprensa que convocou para se manifestar sobre a divulgação dos interrogatórios em causa pela CMTV e a SIC.

Na terça-feira, o Ministério Público anunciou a abertura de um inquérito para investigar a transmissão dos vídeos, algo que "é crime", sublinhou Sócrates esta tarde.

Na mesma conferência, apontou o dedo ao procurador e ao juiz de instrução criminal da Operação Marquês, dizendo deles que são "os principais suspeitos".

“A divulgação das imagens é crime e não há interesse público, é uma tentativa de perseguição política”, sublinhou ainda.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João Lopes
    20 abr, 2018 Viseu 19:23
    Confiamos na justiça portuguesa! Escreveu Agostinho de Hipona (354-430): «Um Estado que não se regesse segundo a justiça reduzir-se-ia a um grande bando de ladrões»…