|

 Confirmados

 Suspeitos

 Recuperados

 Óbitos

A+ / A-

“Às vezes sinto o mesmo”. A mensagem do pai da internet para Zuckerberg

22 mar, 2018 - 15:37 • Rui Barros

Tim Berners-Lee, considerado o pai da internet, deixou uma série de recados a Zuckerberg e um pedido a todos os utilizadores: "Preocupem-se com os vossos dados. Eles pertencem-vos."

A+ / A-

Veja também:


Tim Berners-Lee, o físico britânico criador da World Wide Web, recorreu à rede social Twitter para comentar o caso Facebook/Cambridge Analytica, manifestado solidariedade para com Zuckerberg, e pedindo-lhe que colabore com os utilizadores, governos e académicos.

Num conjunto de tweets, o atual diretor do consórcio W3C, entidade responsável por supervisionar o desenvolvimento da web, referiu-se ao mais recente caso que envolve o uso indevido de dados por parte da Cambridge Analytica para se mostrar solidário com Mark Zuckerberg e apresentar algumas recomendações às empresas digitais.

“Este é um momento sério para o futuro da internet. Mas quero que continuemos esperançosos”, pode ler-se na mensagem de Berners-Lee, que defende que os atuais problemas da internet têm a vantagem de terem sido “criados por pessoas” e, por isso mesmo, “podem ser resolvidos por pessoas”.


“Consigo imaginar que Mark Zuckerberg esteja devastado com o facto de a sua criação estar a ser abusada e mal utilizada. Às vezes sinto o mesmo. Mas eu diria: podes resolver este problema: não vai ser fácil, mas se trabalhares os governos, ativistas, académicos e os utilizadores da web, podemos conseguir que as plataformas sirvam a humanidade”, recomenda o homem que, em 1990, implementou a primeira comunicação bem-sucedida entre um computador e um servidor através da internet.

Berners-Lee propõe que todos os utilizadores devam poder controlar os seus dados e que, caso uma plataforma recolha dados sobre alguém, o propósito deve estar bem declarado. “Se te é dada a possibilidade de usar os dados para um fim, usa-os somente para esse fim”, defende o especialista.

“A minha mensagem para todos os utilizadores da internet é a seguinte: Eu posso ter iventado a internet, mas são vocês que fazem dela o que ela é hoje. Depende de todos nós construir uma internet que reflete as nossas esperanças e sonhos, mais do que uma ferramenta que amplia os nossos medos ou aumenta as nossas divisões”, pede Berners-Lee, que lançou ainda um repto a todos os seus seguidores: “envolvam-se. Preocupem-se com os vossos dados. Eles pertencem-vos”.

O antigo investigador do CERN fez ainda referência à fonte dos dados, Alexandr Kogan, que terá recolhido os dados para uma investigação científica em 2014, mas que acabou por cedê-los à Cambridge Analytica. “Se tiverem acesso a dados para fins de investigação científica, é verdadeiramente importante que só uses esses dados para investigação. Muita ciência e medicina dependem desses dados”, pediu Berners-Lee.

Facebook, Cambridge Analytica e Kogan assumem responsabilidades, mas negam ter culpas do uso de dados
Facebook, Cambridge Analytica e Kogan assumem responsabilidades, mas negam ter culpas do uso de dados
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Jorge
    22 mar, 2018 Porto 22:35
    Pede desculpa e está feito.... Será assim tão simples? Houve violação contratual e abuso de confiança grave do Zucar com os seus clientes do Facebook.