|
A+ / A-

Marcelo disponível para “acompanhar” consensos, partidos que escolham temas e calendário

20 fev, 2018 - 00:33 • Eunice Lourenço

À chegada a São Tomé e Príncipe, o Presidente da República comentou a reunião com a nova direção do PSD, que teve lugar na segunda-feira, ainda em Lisboa.

A+ / A-

O Presidente da República ficou muito agradado com a intenção saída do congresso do PSD de procurar convergências com outros partidos em assuntos estruturais e está disponível para “acompanhar” consensos partidários, mas cabe aos partidos definirem os temas e o calendário. Tão agradado ficou que, à chegada a São Tomé e Príncipe, para uma visita de Estado de três dias, Marcelo Rebelo de Sousa violou, mais uma vez, o principio que costuma invocar de não falar de política interna portuguesa quando está fora do país.

“Eu por principio no estrangeiro não comento a vida politica portuguesa, mas atendendo a que acabei de aterrar e estou ainda a acertar o fuso horário com a hora de São Tomé…” , começou por dizer o Presidente questionado pelos jornalistas sobre o encontro com Rui Rio, na tarde desta segunda-feira, e sobre o apelo feito por Nuno Morais Sarmento, no congresso do PSD, para que Marcelo seja um dinamizador de consensos.

“De facto, foi-me comunicado pela delegação do PSD, a começar pelo presidente Rui Rio , a intenção saída do congresso de procurar, em determinadas áreas, convergências estudadas, preparadas com os diversos partidos, não com um em particular, mas com os diversos partidos em domínios considerados importantes porque estruturais e com efeitos duradouros na vida portuguesa”, reconheceu o Presidente da República, que antes de partir para S. Tomé recebeu uma delegação da nova direção social-democrata.

“Ao mesmo tempo foi perguntada da recetividade do Presidente da República para – não pilotar, não coordenar, não patrocinar –, mas para acompanhar de facto, de forma empenhada, esse esforço”, continuou Marcelo, que falava pela meia-noite local à entrada do hotel onde vai ficar hospedado.

Quanto à resposta, “só podia ser uma”: “Sem duvida o Presidente da República considera que é útil para Portugal que se procure domínios… Primeiro, se apure quais são os domínios e, dentro dos domínios, se procure formas de diálogo entre os vários partidos políticos.”

Quanto aos domínios, desta vez Marcelo não quis enunciar, mas lembrou que ele próprio já disse várias vezes quais são as matérias que considera importantes. Uma delas é a descentralização, para a qual o Presidente já pediu um consenso alargado. O Governo tem um conjunto de legislação sobre esse assunto no Parlamento à espera da nova liderança do PSD e Rui Rio já disse que essa é uma área em que pretende dialogar.

“Os partidos terão de ter a capacidade de, falando entre si, descobrirem por onde começar, qual é o método que vão adotar para trabalhar em conjunto e qual é o calendário, acrescentou o Presidente, para quem “isso para já é uma iniciativa dos partidos políticos”.

“Vamos esperar como é que eles interagem. Como é natural, depois do gesto de apresentação de cumprimentos do presidente do PSD e desta intenção, há de seguir-se uma audiência com o primeiro-ministro [já esta terça-feira], os contactos com os outros partidos e, portanto, vamos esperar o tempo suficiente para perceber o que é que vai resultar desses contactos”, disse ainda Marcelo, concluindo: “Como digo eu reagi favoravelmente a uma ideia que penso – e penso desde sempre – que é boa para Portugal, agora vamos esperar para ver o dá.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.