Tempo
|
A+ / A-

Lisboa tem as casas mais caras do país, mas uma freguesia ficou mais barata

29 jan, 2018 - 20:16

A capital distingue-se por apresentar os preços medianos de venda de habitações mais elevados do país, com 2.315 euros por metro quadrado.

A+ / A-

O município de Lisboa manteve no terceiro trimestre do ano passado o preço de venda de habitações mais elevado do país, seguido de Cascais, Loulé, Lagos, Oeiras e Albufeira, segundo dados divulgados esta segunda-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

A capital distingue-se por apresentar os preços medianos de venda de habitações mais elevados do país, com 2.315 euros por metro quadrado.

As freguesias da Misericórdia (que inclui o Bairro Alto e o Cais Sodré) e de Santo António (que inclui a Avenida da Liberdade) registaram os preços mais elevados de venda de alojamentos, com 3.440 euros/m2 e 3.425 euros/m2, respectivamente.

Simultaneamente, estas duas freguesias registaram as maiores variações homólogas do preço mediano da habitação: mais 38,5% na freguesia da Misericórdia (2.483 euros/m2 no terceiro trimestre de 2016) e mais 46,1% na freguesia de Santo António (2.344 euros/m2 no terceiro trimestre de 2016).

Segundo o INE, a freguesia de Marvila não só tem os preços mais baixos da cidade, como é a única que registou uma descida no terceiro trimestre, em comparação com o mesmo período do ano anterior.

O preço médio em Marvila caiu 5,5%, fixando-se nos 1.550 euros por metro quadrado.

No Porto, a União de freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória destacaram-se entre as sete freguesias da cidade do Porto, por apresentar o preço mediano de alojamentos vendidos acima do valor da cidade: 1.445 euros/m2 na freguesia face a 1.254 euros/m2.

Destacam-se também, com valores acima de 1500 euros/m2, os municípios de Cascais, Loulé, Lagos, Oeiras e Albufeira.

No final do ano de 2017, as cidades do Funchal, Porto, Coimbra e Amadora estiveram acima do valor médio do país, fixado nos 912euros/m2, segundo o estudo do Instituto Nacional de Estatística (INE).

[notícia actualizada às 21h26]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.